Italiano Cesare Battisti é preso na Bolívia

A informação foi divulgada pelo assessor especial da presidência Filipe Martins. O premiê italiano Giuseppe Conte afirmou que um avião do governo já foi enviado para buscá-lo

Por O Dia

Cesare Battisti é capturado na Bolívia
Cesare Battisti é capturado na Bolívia -

Rio - O italiano Cesare Battisti foi preso em Santa Cruz de La Sietra, na Bolívia, na noite deste sábado. A informação foi divulgada pelo assessor especial da Presidência da República para Assuntos Internacionais, Filipe Martins, em seu perfil nas redes sociais. Na manhã deste domingo, o premiê italiano Giuseppe Conte afirmou que um avião do governo com policiais e membros dos serviços secretos está indo para a Bolívia e levará o fugitivo de volta ao seu país de origem.

Inicialmente, o assessor especial havia informado que Battisti passaria pelo Brasil, para depois ser levado à Itália: "O terrorista italiano Cesare Battisti foi preso na Bolívia esta noite e em breve será trazido para o Brasil, de onde provavelmente será levado até a Itália para que ele possa cumprir pena perpétua, de acordo com a decisão da justiça italiana", postou Filipe no Twitter.

Em um comunicado, Conte elogiou autoridades bolivianas e brasileiras pela captura, após Battisti passar quase quatro décadas em fuga. Ele falou que o criminoso começará a cumprir sua pena perpétua assim que retornar a solo italiano.  

A polícia italiana divulgou na página do Twitter um vídeo do fugitivo momentos antes da prisão:

O jornal italiano "Corriere della Sera" foi uma das fontes que também confirmou a prisão de Battisti. "Uma equipe especial da Interpol, formada por investigadores italianos capturou o terrorista-assassino de 64 anos Cesare Battisti, fugitivo desde de dezembro de 2018, após a revogação do status de residente permanente no Brasil e a ordem de extradição do presidente Michel Temer", afirma o "Corriere" no site do jornal.

O presidente Jair Bolsonaro se pronunciou em sua página do twitter, parabenizando os responsáveis pela prisão de Battisti e o classificou como 'assassino italiano e companheiro de ideais de um dos governos mais corruptos que já existiram no mundo (PT)'.

Cesare Battisti foi condenado à prisão perpétua em 1993, acusado de ter cometido quatro assassinatos na Itália nos anos 1970. Ele nega envolvimento com os homicídios e diz ser vítima de perseguição política. O italiano estava foragido desde 14 de dezembro, quando o então presidente Michel Temer assinou o decreto de sua extradição. A prisão foi determinada pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF) em 13 de dezembro.

Escala no Brasil

Cesare Battisti fará uma escala no Brasil antes de ser extraditado para a Itália, onde foi condenado à prisão perpétua - anunciou neste domingo o ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno.

"Ele vai passar pelo Brasil. Resta definir o plano de voo", disse o ministro à imprensa, em Brasília, após reunião com o presidente Jair Bolsonaro e outros membros do governo.

(Com informações da AFP)

Galeria de Fotos

Cesare Battisti Reprodução
Cesare Battisti é capturado na Bolívia Divulgação / Polícia da Itália

Últimas de Brasil