Bolsonaro vai a Davos mostrar um Brasil 'livre de amarras ideológicas'

Após voltar de viagem, o presidente pretende fazer a cirurgia para a retirada da bolsa de colostomia, prevista para o dia 28

Por Agência Brasil

Presidente eleito, Jair Bolsonaro
Presidente eleito, Jair Bolsonaro -

Brasília - O presidente Jair Bolsonaro disse nesta segunda-feira, em sua conta no Twitter, que a participação no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, de 22 a 25 de janeiro, será a oportunidade de mostrar um “Brasil diferente, livre das amarras ideológicas e corrupção generalizada.”

Será a estreia internacional de Bolsonaro e a primeira vez que o vice-presidente, general Hamilton Mourão, assumirá a Presidência da República em exercício.

Bolsonaro disse que o desejo é de “fazer comércio com o mundo todo”.

Ao retornar ao Brasil, Bolsonaro pretende fazer a cirurgia para a retirada da bolsa de colostomia, em São Paulo, prevista para o dia 28.

O tema do fórum este ano é "Globalização 4.0: Moldando uma arquitetura global na era da quarta revolução industrial". Na ocasião, os líderes mundiais devem discutir o esforço conjunto para a elaboração de uma agenda econômica global, regional e setorial.

Além dos líderes mundiais, devem comparecer ao fórum representantes de mais mil empresas internacionais, além de organizações não-governamentais e entidades estrangeiras. Serão quatro dias de reuniões destinadas a discutir questões relativas a economia, segurança na internet, geopolítica, cultura e indústria.

Últimas de Brasil