Haddad ironiza fala de Onyx que comparou armas a liquidificadores - Edição com Gisele Berthier/Parceiro/Agência O Dia e Marcelo Camargo/ Agência Brasil
Haddad ironiza fala de Onyx que comparou armas a liquidificadoresEdição com Gisele Berthier/Parceiro/Agência O Dia e Marcelo Camargo/ Agência Brasil
Por O Dia

Rio - O candidato do PT à Presidência derrotado, Fernando Haddad, ironizou a fala do ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, que comparou armas a liquidificadores na terça-feira. "Não deixe Onyx ao alcance de crianças", escreveu o petista em sua conta no Twitter nesta quarta-feira. Após a assinatura do decreto facilitando a posse de armas no Brasil, o ministro da Casa Civil defendeu que o risco de ter armas em casa é uma questão de educação.

"Criei quatro filhos com arma dentro de casa e eles nunca foram lá porque ensinei a eles o que significava. A gente às vezes vê criança pequena botar o dedo dentro do liquidificador, ligar e perde o dedinho. Aí vamos proibir o liquidificador? Não", comparou o ministro.

"No caso da arma, é a mesma coisa. Então, a gente colocou isso (armazenamento em cofre) para mais uma vez alertar e proteger as crianças e os adolescentes", acrescentou.

O texto do decreto exige que o cidadão mantenha cofre em residências com crianças, adolescentes ou pessoa com deficiência mental, para "armazenamento apropriado" em caso de armas de cano curto. Em casa com armas de cano longo, precisaria ser comprovada a existência de um "local seguro para armazenamento", segundo o decreto. Fuzis, metralhadoras ou armas automáticas não são permitidos.

A medida assinada pelo presidente Bolsonaro na terça-feira torna possível adquirir até quatro armas, amplia o prazo de validade do registro de cinco para dez anos e, na prática, dispensa o cidadão de comprovar que tenha a "efetiva necessidade" de possuir armamento, o que era previsto pela legislação anterior.

Você pode gostar
Comentários