STJ considera ilegal cobrar taxa de conveniência na venda de ingressos

Taxa não poderá ser cobrada dos consumidores apenas pela disponibilização das entradas por meio virtual

Por Agência Brasil

Brasília - O Superior Tribunal de Justiça (STJ) considerou ilegal, nesta terça-feira, a cobrança de taxa de conveniência para venda online de ingressos para eventos. Por maioria de votos, a Terceira Turma do STJ entendeu que a taxa não pode ser cobrada dos consumidores apenas pela disponibilização das entradas por meio virtual.

O colegiado seguiu voto proferido pela relatora do caso, ministra Nancy Andrighi, a favor dos consumidores. Segundo Nancy, o custo pela venda na internet não pode ser repassado ao comprador, cabendo à empresa assumir os custos da operação.

A decisão do STJ derrubou sentença proferida pela Justiça do Rio Grande do Sul, que havia considerado o serviço de venda pela internet como serviço adicional, sujeito a cobranças adicionais. No entanto, ainda cabe recurso da decisão. 

Comentários