MC Mirella rebate acusação de aliciamento de menor

Funkeira quebrou o silêncio: 'Você tem que provar isso que você falou. É muito grave'

Por Meia Hora

Caso veio a público no último sábado
Caso veio a público no último sábado -

Rio - MC Mirella está sendo acusada de ter tentado agenciar uma menor de idade para prostituição. A adolescente, que é modelo e tem 17 anos, publicou uma série de prints (reproduções de conversas) no Twitter e Instagram, dizendo que a cantora fez uma proposta para que ela passasse o fim de semana com o dono de um shopping, em troca de entre R$ 2 mil e R$ 5 mil. Segundo a menor relatou, na época, ela tinha 16 anos.

Em um vídeo publicado no canal Ciclone Funk no YouTube, ontem, Mirella negou todas as acusações. "Sustento mais de 10 famílias, trabalho e ralo muito e acho que essa pessoa fez isso na maldade. Você não mexeu comigo. Mexeu com a minha família e com mais de 10 milhões de fãs. Você mexeu com meu caráter", afirmou a funkeira, que esclareceu que as mensagens publicadas pela adolescente nas redes sociais se referiam a uma presença VIP. "Você tinha um pré-contato com ele (o dono do shopping) pelo WhatsApp. Por que não me contou isso na nossa conversa? Fez milhares de perguntas me levando a pensar que você não tinha noção do que podia acontecer. E eu estava te explicando que era uma presença VIP. Modelo faz presença VIP. É um cachê normal a ser pago."

No vídeo, Mirella se mostrou irritada com a acusação da menor de que ela tentou "vender" a adolescente. "Você tem que provar isso. É muito grave", rebateu a cantora. "Batalhei muito para chegar aqui onde estou. Não é porque eu sou funkeira que vendi meu corpo para chegar onde estou. Porque aqui (nas publicações) você dá a pensar. Fico muito triste com isso. Posta as conversas que você teve com ele (o dono do shopping) no WhatsApp e onde que ele falou que você ia ter que ir lá fazer alguma coisa com ele. Não tinha conhecimento disso. Quando ele me procurou pra me contratar, foi profissionalmente, ele falou que eu ia fazer uma presença VIP. E eu não pude ir", finalizou.

Empresário de Mirella, Rogério Alves disse que a funkeira pode mover uma ação contra a menor. "É possível. Vamos reunir o corpo jurídico pra ver a medida possível e cabível. A menina excluiu as redes sociais, o Twitter, fechou o Instagram. É notório que ela trazer à tona isso, depois de um tempo, é para tentar denegrir a Mirella e pegar carona no sucesso dela."

Comentários