'Time' coloca Bolsonaro entre os 100 mais influentes, mas aponta controvérsias

Editor diz que presidente brasileiro representa corte nos níveis de corrupção e chance para avançar em reformas; ele aponta que capitão é garoto-propaganda da masculinidade tóxica e homofóbico ultraconservador

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Bolsonaro está entre 100 personalidades influentes do ano da revista Time
Bolsonaro está entre 100 personalidades influentes do ano da revista Time -

São Paulo - Indicado pela revista norte-americana "Time" como uma das 100 personalidades mais influentes do mundo em 2019, o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, recebeu tratamento ambíguo no texto de perfil publicado nesta terça-feira pela publicação norte-americana.

"Ele representa um forte corte nos elevados níveis de corrupção da última década e a melhor chance em uma geração para o Brasil avançar em reformas que podem domar o endividamento crescente", inicia o texto, assinado por Ian Bremmer, presidente da consultoria de risco político Eurasia e editor da revista.

Logo na sequência, porém, Bremmer aponta questões e posicionamentos polêmicos de Bolsonaro. "O ex-oficial do Exército também é um garoto-propaganda da masculinidade tóxica, um homofóbico ultraconservador com objetivo de lançar uma guerra cultural e talvez reverter o progresso do Brasil em combater as mudanças climáticas", afirma.

Já nas considerações finais, a força das instituições brasileiras é citada como fator a moderar as posições controversas do mandatário brasileiro. "Brasil segue como um democracia dinâmica, com instituições robustas que limitarão tanto as medidas boas quanto as ruins que ele venha a tomar", escreve Bremmer.

A habilidade - ou falta dela - de Bolsonaro na articulação política foi lembrada. "Se ele pretende deixar algum legado, Bolsonaro terá que aprender a trabalhar com o sistema, de modo a fechar os acordos necessários para avançar sua agenda. O tempo dirá se ele tem a flexibilidade e resiliência de caráter que precisará", finaliza.

Comentários