Professor é demitido após vídeo com críticas a Bolsonaro em sala de aula viralizar

Gravação, que não foi consentida pelo docente, viralizou nas redes sociais

Por O Dia

Jair Bolsonaro (PSL)
Jair Bolsonaro (PSL) -

São Paulo - Um professor de geografia do ensino do médio foi demitido nesta quarta-feira, após ser filmado criticando o presidente Jair Bolsonaro (PSL) durante uma aula no Colégio Poliedro, instituição tradicional de São José dos Campos, na região do Vale do Paraíba paulista.

O vídeo, que viralizou nas redes sociais, foi gravado na terça-feira por um aluno sem o consentimento do educador. De acordo com relatos de alunos, o professor foi questionado sobre a situação atual do Brasil. Ele teria emitido sua opinião pessoal e se colocado aberto para um debate com os estudantes. 

"Já parou pra pensar que esse imbecil que ganhou porque foi a maioria que votou? Então foi democrático, certo?", indaga o docente. "Mas sabe o que é pior? É quando a maioria que ganhar quer que a outra parte se f$*@. Se a maioria ganha e quer ajudar o resto, é uma coisa, mas quando a maioria ganha e quer que o preto se ferre, o pobre se ferre, o gay se ferre e a mulher se ferre, aí é pior que uma ditadura", completa.

Assista ao vídeo:

Em nota, a direção do colégio informou que as diretrizes da instituição são amplamente esclarecidas no processo de contratação de professores e também durante as reuniões pedagógicas.

"As orientações incluem usar uma linguagem adequada ao ambiente acadêmico e também indicações explícitas sobre o não posicionamento político-partidário ou ideológico que possam provocar qualquer compreensão equivocada sobre aquilo que é conteúdo programático da disciplina e aquilo que é opinião do professor", diz um trecho. 

"Em virtude dos pontos mencionados, o docente foi desligado da instituição. Independentemente do posicionamento pessoal do professor, o que buscamos foi nos manter dentro dos princípios e valores da instituição", acrescenta o Poliedro. 

O colégio também reforça que é proibido que alunos gravem ou filmem as aulas sem autorização do professor. A direção, no entanto, não informou se o aluno responsável pelo vídeo foi penalizado.

O DIA tentou entrar em contato com o professor, mas até a publicação desta reportagem, ele não foi localizado. O espaço está aberto para manifestação do docente.

 

 

 

 

Comentários