Comissão do Senado analisa custos de possível serviço militar voluntário feminino

Relator do projeto afirma que possibilidade de mulheres prestarem serviço militar é 'mais uma barreira de preconceito que será quebrada'

Por Agência Brasil

O presidente da CRE, Nelsinho Trad, e o vice, Marcos do Val, relator da proposta
O presidente da CRE, Nelsinho Trad, e o vice, Marcos do Val, relator da proposta -

Brasília - A Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) decidiu enviar à análise da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) o projeto que abre a possibilidade de mulheres prestarem o serviço militar voluntário ao completarem 18 anos de idade (PLS 213/2015).

Apesar do relator, senador Marcos do Val (Cidadania-ES), esclarecer que o texto foi elaborado em parceria com a assessoria parlamentar do Ministério da Defesa, por sugestão do senador Esperidião Amin (PP-SC), antes de dar a palavra final, os senadores decidiram, por maioria, tirar todas as dúvidas sobre o impacto orçamentário da proposta para as Forças Armadas.

“Sou totalmente favorável a que mulheres, caso assim o desejem, possam prestar o serviço militar, porque será mais uma barreira de preconceito que será quebrada. A única dúvida que tenho é se as Forças Armadas foram consultadas acerca do impacto orçamentário dessa alteração, uma vez que ela inevitavelmente levará no mínimo à reforma de diversas instalações físicas de posse das três Forças”, questionou o senador.

Comentários