Repórter da Record é afastado após ser acusado de assédio sexual por 12 mulheres

Gérson de Souza permanecerá afastado da emissora até o dia 10 de julho

Por Meia Hora

Repórter Gérson de Souza é acusado por 12 mulheres de assédio sexual
Repórter Gérson de Souza é acusado por 12 mulheres de assédio sexual -
Rio - A Record afastou, nesta sexta-feira, o repórter Gérson de Souza, do programa 'Domingo Espetacular', após ter sido denunciado por 12 mulheres de assédio sexual. Segundo o portal UOL, ele permanecerá afastado até o dia 10 de julho, quando entra de férias. A emissora só tomará novas decisões depois que o inquérito policial terminar. 
Nesta quinta-feira, duas jornalistas foram à Polícia Civil de São Paulo para denunciar o repórter. Hoje, mais dez funcionárias da Record foram a delegacia para denunciá-lo também. Elas contaram que Gérson tentava roubar beijos, falava palavras obscenas. Algumas disseram que foram apalpadas por ele. 
Ao UOL, o repórter sustenta que é "revanchismo" de uma produtora e nega ter assediado as mulheres. Ele também disse ser "de uma época em que se brincava (com mulheres)".
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia