Repórter da Record é afastado após ser acusado de assédio sexual por 12 mulheres

Gérson de Souza permanecerá afastado da emissora até o dia 10 de julho

Por Meia Hora

Repórter Gérson de Souza é acusado por 12 mulheres de assédio sexual
Repórter Gérson de Souza é acusado por 12 mulheres de assédio sexual -
Rio - A Record afastou, nesta sexta-feira, o repórter Gérson de Souza, do programa 'Domingo Espetacular', após ter sido denunciado por 12 mulheres de assédio sexual. Segundo o portal UOL, ele permanecerá afastado até o dia 10 de julho, quando entra de férias. A emissora só tomará novas decisões depois que o inquérito policial terminar. 
Nesta quinta-feira, duas jornalistas foram à Polícia Civil de São Paulo para denunciar o repórter. Hoje, mais dez funcionárias da Record foram a delegacia para denunciá-lo também. Elas contaram que Gérson tentava roubar beijos, falava palavras obscenas. Algumas disseram que foram apalpadas por ele. 
Ao UOL, o repórter sustenta que é "revanchismo" de uma produtora e nega ter assediado as mulheres. Ele também disse ser "de uma época em que se brincava (com mulheres)".