Oposição faz tuitaço para divulgar site com informações contra a reforma da Previdência

Campanha tem como objetivo conscientizar população sobre malefícios da reforma defendida por Paulo Guedes

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Entrega do projeto de reforma da Previdência na Câmara dos Deputados
Entrega do projeto de reforma da Previdência na Câmara dos Deputados -
São Paulo - Deputados da oposição e internautas contrários ao governo Bolsonaro se mobilizaram nas redes sociais para fazer um "tuitaço" com o objetivo de alavancar a hashtag #QueReformaÉEssa, criticando e questionando a reforma da Previdência proposta pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. Em pouco mais de uma hora o movimento colocou a hashtag em segundo lugar nos Trending Topics do Brasil, no Twitter. A hashtag é o mote da campanha lançada nesta terça-feira. 

A estratégia dos divulgadores da campanha é popularizar o site reformadaprevidenciabrasil.com.br.


O endereço virtual leva a um site com notícias cujos títulos são críticos à proposta do governo como "Reforma da Previdência de Bolsonaro prejudica professoras", "Economistas questionam necessidade de reforma da Previdência" e "Em dez anos, reforma da Previdência vai acabar com 5 milhões de empregos".

No site, ao clicar no botão "pressione um deputado", o usuário é redirecionado a uma página onde é possível escolher um deputado federal e enviar uma mensagem automática que pede um voto contrário à reforma das aposentadorias. O texto da mensagem argumenta que "essa Reforma perversa vai forçar os brasileiros, principalmente os mais pobres, a trabalharem mais para viver com menos."

A deputada Jandira Feghali, do PCdoB do Rio de Janeiro, é uma das mais assíduas na alavancagem do questionamento, com mais de 40 postagens sobre a reforma, todas críticas à reforma de Guedes e Bolsonaro.

O gaúcho Pompeo De Mattos, do PDT, afirmou que o sistema de capitalização previdenciária só agrada ao mercado financeiro, enquanto o petista José Guimarães diz que, no Chile, "a reforma de Guedes deixa aposentados na miséria".

Um vídeo do ex-banqueiro Eduardo Moreira, afirmando que o governo mente ao dizer que a reforma ataca os privilégios dos mais favorecidos, é denominador comum entre as postagens dos parlamentares de oposição. A deputada Sâmia Bomfim, do PSOL de São Paulo, compartilhou o vídeo afirmando que a proposta que tramita no Congresso é "o caminho para o fim da seguridade social".

Às 13h50 desta terça-feira, a #QueReformaÉEssa era o segundo assunto mais publicado no Twitter do Brasil. A hashtag era amplamente utilizada por parlamentares do PT, PC do B, PSOL, PDT e PSB.

Comentários