Bolsonaro comenta morte de presos durante transferência: 'Problemas acontecem'

Presidente defendeu que haja mais 'autoridade' em cima dos presos, 'como o americano tem'

Por ESTADÃO CONTEÚDO

 Presidente Jair Bolsonaro
Presidente Jair Bolsonaro -
Brasília - O presidente Jair Bolsonaro comentou, nesta quarta-feira, a morte de quatro presos envolvidos em uma briga de facções no massacre de Altamira (PA). "Problemas acontecem", afirmou o presidente. "Porque uma ambulância, quando pega uma pessoa até doente no caminho, ela pode vir a falecer. O que eu pretendo fazer? ... Pessoal, problemas acontecem, está certo?", disse.
Os presos morreram por sufocamento dentro do caminhão-cela que os transferia para unidades de Belém (PA).
Bolsonaro afirmou ainda ter pena dos familiares das vítimas do massacre e defendeu que haja mais "autoridade" em cima dos presos. "A gente espera que seja resolvida essa questão. Se a gente pudesse obrigar o trabalho, mas se pudéssemos ter uma autoridade em cima do presidiário, como o americano tem, seria muito bom para nós", afirmou.

Perguntado ainda sobre se haverá ajuda federal para o caso, Bolsonaro afirmou que já existe o fundo penitenciário.
Mortos

Com o assassinato destes quatro presos, o número de vítimas do massacre do Centro de Recuperação Regional de Altamira, no sudoeste do Pará, sobe para 62 pessoas, maior chacina relacionada a presídios do País neste ano.
 
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários