Ministro Osmar Terra exonera todos os servidores do Centro de Artes Cênicas, da Funarte

Dezenove servidores foram exonerados ou dispensados. O Ceacen é comandado por Roberto Alvim, apoiador de Bolsonaro, acusado recentemente de censura e se envolveu em polêmica ao chamar Fernanda Montenegro de 'sórdida' e 'mentirosa'

Por ADRIANO ARAÚJO

Osmar Terra
Osmar Terra -
Rio - O ministro da Cidadania, Osmar Terra, exonerou e dispensou todos os servidores (dezenove) vinculados ao Centro de Artes Cênicas (Ceacen) da Funarte, comandado por Roberto Alvim. A portaria foi publicada nesta sexta-feira no Diário Oficial da União (DOU).
Entre os exonerados estão chefes de outros setores que estavam exercendo cargos de Direção e Assessoramento Superior (DAS) há anos no Ceacen. Todos são coordenadores, chefes e subgerentes de órgãos vinculados ao Ceacen.

Quem trabalha no centro não sabe o que vai acontecer, pois não houve nomeações até a publicação da reportagem para os cargos que ficaram vagos. O Centro de Artes Cênicas (Ceacen) é apontado como um dos maiores dentro da Funarte, englobando teatro, ópera, dança e circo. O motivo das exonerações e dispensas ainda é desconhecido e não se sabe se foram solicitadas por Alvim ou teria sido determinadas diretamente por Osmar Terra.
Diretor da Funarte envolvido em polêmicas
Apoiador de Bolsonaro, Alvim tem sido alvo de várias denúncias e envolvido em polêmicas desde que assumiu a Funarte. Nesta quinta-feira, a Veja publicou que o diretor decidiu entregar o Teatro Glauce Rocha, no Centro do Rio, a uma companhia evangélica. Ele se reuniu essa semana em Brasília com o presidente. 

Mês passado, o grupo paulistano A Motosserra Perfumada divulgou uma carta acusando Alvim de censura por conta de sua sinopse da peça 'Res Pública 2023', assinada por outras entidades do teatro. O espetáculo seria apresentado em um espaço da Funarte, mas acabou vetado, sendo recebido pelo Centro Cultural São Paulo.
Roberto Alvim, diretor do Centro de Artes Cênicas, da Funarte. Servidores do Ceacen foram todos exonerados - AFP
No dia 23 de setembro, Roberto Alvim usou sua rede social para ofender a atriz Fernanda Montenegro, usando adjetivos como "sórdida" e "mentirosa". O texto foi motivado pela capa da revista Quatro Cinco Um, que mostra a atriz vestida de bruxa numa fogueira de livros.

Procurada para comentar as exonerações e dispensas, a Funarte disse que não vai falar sobre o assunto. O Ministério da Cidadania não se manifestou.

Galeria de Fotos

Osmar Terra LUIS MACEDO
Roberto Alvim, diretor do Centro de Artes Cênicas, da Funarte. Servidores do Ceacen foram todos exonerados AFP

Comentários