Sogro mata o genro após filha pedir socorro em mensagem de WhatsApp

Mulher de 28 anos contou à polícia que o ex-marido não aceitava o fim do relacionamento. Eles estavam separados há dois anos

Por O Dia

Edson Claro de Almeida, de 52 anos, matou o ex-companheiro da filha que os ameaçou
Edson Claro de Almeida, de 52 anos, matou o ex-companheiro da filha que os ameaçou -
São Paulo - Um homem de 52 anos matou a tiros o próprio genro após atender um pedido de socorro de sua filha em Praia Grande, no litoral de São Paulo, no último domingo. Edson Claro de Almeida fugiu logo após matar Elton Gomes da Silva, de 36 anos. A mulher de 28 anos contou à polícia que o ex-marido não aceitava o fim do relacionamento. Eles estavam separados há dois anos.

Galeria de Fotos

Edson Claro de Almeida, de 52 anos, matou o ex-companheiro da filha que os ameaçou Reprodução/ Facebook
Edson Claro de Almeida, de 52 anos, matou o ex-companheiro da filha que os ameaçou Reprodução/ Facebook
No dia do crime, a mulher viu o ex-companheiro observando a movimentação da rua em que ela morava. Ela disse que Elton a obrigou a entrar e a ameaçou com uma faca de cozinha. A vítima disse que iria tomar banho e conseguiu enviar uma mensagem ao pai pedindo ajuda.
Ao sair do banheiro, ela disse que foi agredida com murros na cabeça por Elton, que quebrou seu celular. Em seguida, segundo a vítima, o pai chegou e também foi ameaçado pelo genro.

Foi quando Edson, segundo a mulher, sacou uma arma da cintura e disparou na barriga do genro e fugiu em seu carro, levando a arma que usou.

Policiais militares foram acionados e, assim que chegaram na casa onde os fatos ocorreram, encontraram Elton ferido. Ele chegou a ser levado ao Hospital Irmã Dulce, porém morreu no caminho.
Foi realizada perícia no local e um projétil encontrado foi apreendido. O caso foi registrado como homicídio simples, ameaça, violência doméstica, injúria e vias de fato contra os envolvidos na Delegacia Policial de Praia Grande.
A polícia busca o autor dos disparos.

Comentários