Sob aplausos, corpo de Gugu é sepultado em São Paulo

A multidão que estava presente no local entoou cantos religiosos enquanto gritava frases como 'Gugu eu já disse que te amo hoje?'

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Em cerimônia aberta ao público, na quinta-feira, fãs, familiares e amigos se despediram do apresentador Gugu Liberato, velado no Hall Monumental da Alesp
Em cerimônia aberta ao público, na quinta-feira, fãs, familiares e amigos se despediram do apresentador Gugu Liberato, velado no Hall Monumental da Alesp -
São Paulo - Exatamente às 12h09 desta sexta-feira o corpo de Gugu Liberato foi sepultado no cemitério Gethsêmani, no Morumbi, no Zona Oeste de São Paulo. A multidão que estava presente no local entoou cantos religiosos enquanto gritava frases como "Gugu eu já disse que te amo hoje?". Parentes da família também pediram aplausos de todos os presentes.

Apesar de muita expectativa por parte de todos, o apresentador Silvio Santos não foi ao velório nem mesmo ao enterro de seu pupilo, mas mandou uma coroa de flores. Representando a família, Silvia Abravanel, uma das filhas de Silvio, esteve no velório e disse que era uma grande perda para a família. "Conheci o Augusto, o Gugu, quando tinha 12 anos. A amizade de irmão não acabou mesmo quando mudou de emissora. Ele podia ter ido morar na China que o amor seria o mesmo. É uma grande perda para nossa família", disse Silvia. Também esteve presente o ator e cantor Tiago Abravanel, sobrinho de Silvio, com sua mãe Cíntia.

Velório

O velório do apresentador foi realizado na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), na zona sul da capital, com início na manhã de quinta (28) e término nesta sexta-feira.

Os familiares do apresentador que morreu na sexta-feira da semana passada, dia 22, aos 60 anos, permaneceram na Alesp até por volta das 9h. Apesar de não terem parado para falar com a imprensa e os fãs, eles acenaram e agradeceram o apoio. João Augusto, de 18 anos, filho de Gugu, subiu abraçado com a assessora Esther Rocha.

O cortejo passou pelas Avenidas Brasil, Rebouças e Francisco Morato, entre outras vias importantes da cidade.

A morte de Gugu

O apresentador Gugu Liberato morreu em Orlando, na Flórida (EUA), onde tinha uma residência. Ele havia sido internado em um hospital após sofrer um acidente na casa onde mora. Segundo comunicado divulgado por sua assessoria de imprensa, Gugu sofreu o acidente na quarta-feira, 20.

Ele caiu de uma altura de quatro metros quando fazia um reparo no ar-condicionado no sótão da casa. De acordo com a nota, foi prontamente socorrido por uma equipe de resgate e admitido no Orlando Health Medical Center.

Os exames iniciais constataram sangramento intracraniano. "Em virtude da gravidade neurológica, não foi indicado qualquer procedimento cirúrgico. Durante o período de observação foi constatada a ausência de atividade cerebral", observa o texto.

A morte encefálica foi confirmada pelo Professor Doutor. Guilherme Lepski, neurocirurgião brasileiro chamado pela família, que após ver as imagens dos exames em detalhes, confirmou a irreversibilidade do quadro clínico diante da mãe do apresentador Maria do Céu, dos irmãos Amandio Augusto e Aparecida Liberato, e da mãe de seus filhos, Rose Miriam Di Matteo.

O apresentador deixa a esposa e três filhos, João Augusto, de 18 anos, e as gêmeas Marina e Sophia, de 15.
Dezenas de veículos fizeram o trajeto de 10 quilômetros para homenagear o apresentador, que também fez sucesso com o quadro “Táxi do Gugu". No quadro humorístico, Gugu circulava de táxi disfarçado pela cidade de São Paulo e fazia brincadeiras com os passageiros.

Gugu, um dos profissionais mais populares da televisão brasileira, morreu na semana passada em Orlando, nos Estados Unidos, após um acidente doméstico, aos 60 anos.

Gugu Liberato ganha mais de um milhão de seguidores no Instagram
O perfil oficial de Gugu Liberato no Instagram ganhou mais de um milhão de seguidores após o anúncio da morte do apresentador.
Atualmente, o perfil dele está com quase três milhões. Quem se manifestou sobre o assunto foi Marina Ruy Barbosa, que critica o aumento no número de seguidores em perfis de pessoas que morreram.

"Uma coisa que não entendo e acho mórbido: Por qual motivo uma pessoa que morreu ganha milhares de seguidores nas redes sociais? Qual o intuito de seguir alguém depois da morte anunciada? Eu ainda fico chocada como a gente está usando errado a internet. Sério", escreveu a atriz no Twitter.

Para Marina, as pessoas deveriam prestar homenagens enquanto há vida. "Será que ainda em vida essas pessoas mostravam seu carinho? Sei lá, só um desabafo e reflexão mesmo. Vamos aproveitar a vida para homenagear, amar, prestigiar, seguir, dar like, ligar, mandar mensagens, apoiar. É tão bom e necessário receber carinho", concluiu.

Os fãs se despediram de Gugu nesta sexta-feira, 29, com velório que ocorreu em São Paulo. Porém, nas redes sociais, os internautas seguem prestando homenagens. O corpo do apresentador deixou a Assembleia Legislativa por volta das 10h30 desta sexta-feira, em carro aberto. O sepultamento será feito no cemitério Gethsemani, no Morumbi.
*Com Agência Brasil

Comentários