Alvim diz que cópia de discurso de Goebbels foi coincidência, mas que 'frase em si é perfeita'

Após a indignação gerada com o discurso do secretário de Cultura do Governo Federal, Roberto Alvim usou sua página no Facebook para se posicionar

Por O Dia

Secretário de Cultura, Roberto Alvim, copia trechos de Goebbels em vídeo no Twitter
Secretário de Cultura, Roberto Alvim, copia trechos de Goebbels em vídeo no Twitter -
Rio - Após a indignação gerada com o discurso do secretário de Cultura do Governo Federal, Roberto Alvim usou sua página no Facebook para se posicionar. Ele aparece em um vídeo publicado na noite de quinta-feira com estética nazista, reproduzindo trechos de um discurso do ministro da Propaganda de Hitler, Joseph Goebbels.
Alvim disse  na manhã desta sexta-feira que a reprodução do discurso foi uma coincidência, mas que "a frase em si é perfeita". O vídeo em questão é um anúncio do Prêmio Nacional das Artes, lançado horas antes em live com a participação do presidente Bolsonaro. Além dos trechos do pronunciamento, a estética e a trilha sonora escolhida também fez personalidades compararem a divulgação à propaganda nazista. A música de fundo, da ópera "Lohengrin", é uma obra que Hitler declarou ter sido decisiva em sua vida.
A semelhança com o líder nazista provocou reações na internet. O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, disse que Alvim deveria ser afastado imediatamente do governo. O escritor e ideólogo bolsonarista Olavo de Carvalho disse que o secretário "pode não estar bem da cabeça".
Confira posicionamento completo:
UM BREVE ESCLARECIMENTO SOBRE MEU DISCURSO:

o que a esquerda está fazendo é uma falácia de associação remota:
com uma coincidência retórica em UMA frase sobre nacionalismo em arte, estão tentando desacreditar todo o PRÊMIO NACIONAL DAS ARTES, que vai redefinir a Cultura brasileira...
é típico dessa corja.
repito: foi apenas uma frase do meu discurso na qual havia uma coincidência retórica.
eu não citei ninguém.
e o trecho fala de uma arte heróica e profundamente vinculada às aspirações do povo brasileiro.
não há nada de errado com a frase.
todo o discurso foi baseado num ideal nacionalista para a Arte brasileira, e houve uma coincidência com UMA frase de um discurso de Goebbles...
não o citei e JAMAIS o faria.
foi, como eu disse, uma coincidência retórica.
mas a frase em si é perfeita:
heroísmo e aspirações do povo
é o que queremos ver
na Arte nacional.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários