Mandetta critica recomendação da OMS e diz que fazer testes em todos é 'desperdício'

Após pandemia, 'não haverá vencedor nem perdedor, mas um mundo diferente', concluiu o ministro da Saúde

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Ministro de Estado da Saúde, Henrique Mandetta
Ministro de Estado da Saúde, Henrique Mandetta -
Brasília - O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, criticou a recomendação da Organização Mundial da Saúde para que "todos do planeta" sejam testados para o novo coronavírus. O ministro afirmou que, do ponto de vista sanitário, a medida é um grande desperdício de recursos preciosos para as nações.

O ministro disse que trabalhará de maneira proativa com aqueles que tiverem real necessidade de serem submetidos ao exame.

"A Organização Mundial da Saúde (OMS), no senhor presidente da organização, Tedros (Adhanom Ghebreyesus), ele coloca que todo o planeta deve fazer o teste em 100% das pessoas. Primeiro, isso do ponto de vista sanitário é um grande desperdício de recursos preciosos para as nações", disse. O ministro comentou que há maneiras de se perceber a doença através do quadro clínico.

Em locais com transmissão comunitária da doença, quando já não é possível apontar quem infectou quem, o governo tem adotado a estratégia de priorizar testes de pacientes mais graves. Mandetta ainda avaliou que o mundo "será diferente" após a pandemia. "Vamos lutar com os meios que temos. Não haverá vencedor nem perdedor, mas um mundo diferente", afirmou.

Comentários