Doria amplia isolamento social até dia 22 de abril em São Paulo

Estado registra 275 mortes por covid-19 e 4620 casos confirmados da doença.

Por O Dia

João Doria, governador de São Paulo, continuará com as medidas de distanciamento social para conter a propagação do coronavírus
João Doria, governador de São Paulo, continuará com as medidas de distanciamento social para conter a propagação do coronavírus -
São Paulo - Governador de São Paulo, João Doria (PSDB) anunciou, nesta segunda-feira, a prorrogação da quarentena e isolamento social no estado até o dia 22 de abril, mantendo as especificidades da medida anterior: o comércio seguirá fechado e apenas os chamados serviços essenciais continuarão em funcionamento. A equipe técnica e infectologistas do governo apoiam a decisão, sem flexibilizações.
O número de óbitos em São Paulo tem crescido a cada dia e Doria analisa a manutenção do distanciamento como uma forma de desacelerar o contágio na região. A Secretaria de Estado de Saúde (SES-SP) informou, no último domingo, que já são 275 mortes por conta do novo coronavírus em 4620 casos confirmados no estado.
Em uma semana, o órgão contabilizou que houve um aumento de 180% na quantidade de falecimentos pela covid-19. Já nas últimas 24 horas, o crescimento foi de 6%. Esses levantamentos preocupam as autoridades, que devem restringir ainda mais a saída às ruas. 
Estabelecimentos que seguirão em funcionamento
Hospitais, clínicas, farmácias e clínicas odontológicas
Transporte público
Transportadoras e armazéns
Empresas de telemarketing
Petshops
Deliverys
Supermercados, mercados e padarias
Limpeza pública
Postos de combustível
Estabelecimentos que seguirão fechados
Bares (presencial)
Restaurantes (presencial)
Cafés
Casas noturnas
Shopping centers e galerias
Academias e centros de ginástica
Espaços para festas, casamentos, shows e eventos
Escolas públicas e privadas

Comentários