Cidades registram panelaço a favor de Mandetta após notícia de possível demissão

Além das usuais críticas a Bolsonaro, 'Fica Mandetta' também pôde ser ouvido em alguns lugares

Por O Dia

Luiz Henrique Mandetta, Ministro da Saúde
Luiz Henrique Mandetta, Ministro da Saúde -
Rio - Diversas cidades do país registraram panelaços após o anúncio da notícia de que Bolsonaro estaria pensando em demitir o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta - o que acabou não acontecendo nesta segunda-feira. 
São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Salvador registraram panelaços e protestos pelas janelas e varandas. Em alguns lugares, "Fica Mandetta" também pôde ser ouvido, além das usuais críticas ao presidente da República, Jair Bolsonaro - que segue contrário às recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS).
Segundo boatos que correm nos bastidores, o deputado federal e ex-ministro da Cidadania, Osmar Terra (MDB-RS), estaria cotado para o lugar de Mandetta.
A notícia de uma possível demissão ocorre após um aumento nas tensões entre Mandetta e o presidente da República, Jair Bolsonaro. Ao contrário de Bolsonaro, o ministro é favorável às orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e de especialistas, que recomendam quarentena e ao isolamento social para conter o avanço do coronavírus.
Já Osmar Terra, que é médico e deputado federal pelo MDB do Rio Grande do Sul, tem opinião semelhante à do presidente e está defendendo publicamente o fim do isolamento social desde que começou a ser cotado para a pasta.
O parlamentar chegou a contrariar não apenas as orientações da OMS, mas estatísticas e fatos concretos, ao afirmar, em sua conta de Twitter, que a quarentena "não funcionou em nenhum país do mundo". Ele também contestou estudos do Imperial College, de Londres, e fez outras declarações falsas, como a de que "99% dos casos são assintomáticos".
 

Comentários