Doria faz críticas ao governo federal por ataques contra imprensa e memória judaica

Governador de São Paulo prega união entre autoridades brasileiras para combater pandemia da covid-19

Por ESTADÃO CONTEÚDO

João Doria não avaliou como positivas as palavras usadas contra o STF
João Doria não avaliou como positivas as palavras usadas contra o STF -
São Paulo - O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), iniciou a entrevista coletiva desta sexta-feira, no Palácio dos Bandeirantes, criticando declarações recentes do governo federal e de seus integrantes que dirigiram "palavras e palavrões contra o STF (Supremo Tribunal Federal), parlamentares, imprensa, jornalistas, instituições e contra a democracia".

"Ouvimos mais uma vez palavras que ofendem memória de judeus e de milhões de perseguidos pelo nazismo", acrescentou Doria. "Vamos parar com esta marcha da insensatez e ameaças à democracia e a liberdades fundamentais."

Em uma referência a desdobramentos recentes do inquérito das fake news no STF, o governador paulista afirmou que "precisamos trocar o gabinete do ódio pelo gabinete do diálogo".

Comentários