Na Ilha do Marajó, Bolsonaro cumpre agenda de inaugurações

Presidente falou sobre ações durante live presidencial

Por Agência Brasil

Live da semana Presidente Jair Bolsonaro
Live da semana Presidente Jair Bolsonaro -
Pará - O presidente Jair Bolsonaro realizou, nesta quinta-feira, sua live semanal nas redes sociais diretamente de um barco da Marinha atracado em Breves, na Ilha do Marajó. O presidente chegou ao local no final da tarde e cumprirá uma agenda de entregas amanhã (9), que inclui inauguração de ligações de energia elétrica, conexão de internet em escolas e visita a uma agência fluvial da Caixa Econômica Federal.
"Muitas entregas amanhã, que envolvem muitos ministérios e os recursos que ultrapassam R$ 1 bilhão. Acho que nunca se investiu tanto aqui na região do Marajó", afirmou o presidente.
Lançado em março deste ano, o programa Abrace o Marajó é coordenado pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos e articula uma série de ações com diferentes órgãos federais, do estado e dos municípios para melhorar os serviços públicos e fomentar o desenvolvimento econômico e social da ilha.
O arquipélago inclui o município com pior IDH do Brasil: Melgaço. Mais sete dos 16 municípios que compõe a região estão na lista dos 50 piores Índices de Desenvolvimento Humano (IDHs) do país: Chaves, Bagre, Portel, Anajás, Afuá, Curralinho e Breves.
Uma das principais entregas na agenda de Bolsonaro é de outro programa, o Mais Luz para a Amazônia, que prevê a inauguração de placas solares nas residências de 11 mil famílias do Marajó, que até então utilizaram gerador movido a óleo diesel. Em outra inauguração, o presidente vai disponibilizar a entrega de conexão de internet WiFi em escolas e praças públicas de 46 localidades.
Na manhã desta sexta-feira, Bolsonaro ainda deve atender beneficiários do auxílio emergencial diretamente de um barco da Caixa Econômica Federal. Segundo o presidente do banco estatal, Pedro Guimarães, 40% de toda a população do Marajó, que tem mais de meio milhão de habitantes, estão sendo atendimentos pelo programa de transferência de renda durante a pandemia.

Comentários