Julgamento foi marcado pelo presidente da Corte, o ministro Luiz Fux  - Fellipe Sampaio / STF
Julgamento foi marcado pelo presidente da Corte, o ministro Luiz Fux Fellipe Sampaio / STF
Por IG - Último Segundo
Publicado 12/10/2020 15:02 | Atualizado há 4 dias

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) estão divididos depois dos ataques públicos entre o presidente da corte, Luiz Fux, e o ministro Marco Aurélio, em relação ao caso do traficante André do Rap, líder do PCC, que está foragido após ter a ordem de soltura revogada por Fux.

 

Galeria de Fotos

André do Rap é apontado como um dos chefes do PCC Reprodução
Ministro presidente do STF, Luiz Fux, que revogou liminar em habeas corpos concedida pelo ministro Marco Aurélio Mello Fellipe Sampaio / STF
Ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal (STF) Divulgação
 

Os ministros do STF discordam sobre o método de atuação de Luiz Fux ao suspender a liminar de Marco Aurélio, embora a maioria não seja a favor do traficante ter sido solto. Foi relembrado um evento no final do ano passado em que Marco Aurélio mandou soltar todos os que haviam sido presos em segunda instância.

“Posar de bom moço é bom, né? Mas eu não jogo para a turba. O ministro Fux não é censor de quem quer que seja, muito menos de colegas. Ele pode suspender liminar de outros órgãos, mas não do Supremo”, disse Marco Aurélio em entrevista à Folha de S. Paulo.

A revogação da soltura é a segunda decisão do presidente do STF que vai contra o projeto anticrime aprovado neste ano e proposto inicialmente pelo ex-ministro Sérgio Moro.

Você pode gostar
Comentários