A dentista Bárbara Machado Padilha, de 32 anos, estava desaparecida desde o último sábado - Divulgação/ Polícia Civil
A dentista Bárbara Machado Padilha, de 32 anos, estava desaparecida desde o último sábadoDivulgação/ Polícia Civil
Por O Dia
O corpo da dentista desaparecida Bárbara Machado Padilha foi encontrado nesta quarta-feira, às margens da BR 158, em Santa Maria, na Região Central do Rio Grande do Sul. Ela estava desaparecida desde o último sábado, quando viajou de Tupanciretã, onde morava, para Santa Maria, a 90 km, em um carro de aplicativo. A vítima ainda havia sido vista depois que desembarcou do veículo, ao entrar e sair de uma loja de conveniência, na noite de sábado. O corpo estava em região de mata fechada, de difícil acesso, e foi localizado por cães farejadores do Corpo de Bombeiros de Santa Maria, que estavam auxiliando nas buscas desde a segunda-feira. 
Ao portal G1, o delegado Sandro Meinerz disse que "Bárbara foi encontrada morta e parece, por ora, que se trata de um suicídio. A bolsa não foi encontrada".
Publicidade
Segundo a Polícia Civil do Rio Grande do Sul, o corpo não apresentava nenhum sinal de violência, apenas arranhões decorrentes da mata extremamente fechada e densa que ela atravessou para chegar até aquele local.

Galeria de Fotos

A dentista Bárbara Machado Padilha, de 32 anos, estava desaparecida desde o último sábado Divulgação/ Polícia Civil
As buscas duraram mais de 80 horas Divulgação/ IGP
O corpo da vítima foi encontrado às margens da BR 158 Divulgação/ IGP
Publicidade
O corpo foi achado distante cerca de 300 metros do local, onde na terça-feira, foi encontrada uma pegada compatível com a bota que Bárbara calçava no dia em que chegou à Santa Maria.
Investigação
De acordo com a Polícia Civil, o local estava sendo alvo de buscas, porque as imagens obtidas nas câmeras de segurança do Posto de Combustíveis e do CIOSP, localizadas no Trevo do Castelinho - onde foi vista na noite de sábado - apontaram que Bárbara seguiu na direção da serra.
Publicidade
Ela também havia sido vista atravessando a ponte e depois uma câmera de segurança de um estabelecimento comercial flagrou Bárbara caminhando sozinha, em local escuro, na direção de onde foi localizada.

Toda a investigação técnica realizada apontou que o celular de Bárbara foi utilizado naquela região, onde seu corpo foi encontrado. A polícia informou que peritos do IGP periciaram o local e IML fará as perícias necessárias para o desfecho do caso.