Rebeka precisou levar mais de 100 pontos por causa das facadas - Reprodução internet
Rebeka precisou levar mais de 100 pontos por causa das facadasReprodução internet
Por iG
Publicado 20/10/2020 20:17 | Atualizado 20/10/2020 20:18
Brasil - Nos últimos dias a foto de Rebeka Curtts , uma mulher trans, totalmente desfigurada ganhou destaque nas redes sociais. Após especulações sobre o que teria acontecido, ela concedeu uma entrevista à RTV, de Criciúma (SC), e revelou a agressão que sofreu. Rebeka, que trabalha como garota de programa, contou que foi esfaqueada por dois homens, um cliente conhecido e um amigo do mesmo, enquanto eles tentavam roubá-la.

"Eu estava em casa dormindo e tinha esse cliente meu, o Rudinei Xavier, que me devia dinheiro referente a um programa anterior. Ele queria me pagar, mas eu disse que estava tarde, então combinamos dele me buscar sábado, às 16h", iniciou ela. Às 5h, ela acordou com ligação dele dizendo que era para ir até um determinado local, pois ele iria pagá-la. "Retruquei dizendo que era tarde, que eu pegaria no dia e hora combinado", seguiu ela.
Segundo a garota de programa, ele insistiu, disse que além da dívida, pagaria por um encontro adicional com um amigo. Como Rudinei já era cliente de Rebeka há seis meses, ela confiou, pegou seu carro e dirigiu-se até o local.

"Chegando lá, os dois entraram no meu carro. Fui passar o cartão e não passou. Logo após isso ele, Rudinei, já levantou a camisa e sacou uma faca".
Publicidade
Ao se deparar com a situação, Rebeka tentou amenizar os ânimos, dizendo para o rapaz não atacá-la. "Eu falei: 'não faça isso, antes de sair de casa eu avisei minhas amigas com quem estaria'. Antes de eu terminar a frase o amigo dele me golpeou com uma faca, como aquelas de chef de cozinha profissional".

"Os dois me golpearam, gritei socorro, tentei me defender, então ele (Rudinei) assumiu o controle do carro", lembrou ela.

Em meio a situação, ao notar que o cliente não tinha habilidade em dirigir o carro - que era automático -, Rebeka aproveitou para tentar se salvar. "Quando eu vi, o carro estava tranquilo andando, foi a hora que eu meti a mão no volante, virei o carro e vi que estávamos em uma rua de terra. Foi aí que o amigo dele me esfaqueou mais ainda. Em seguida, ele (Rudinei) me deu uma facada no olho, que eu quase fiquei cega".

Questionada sobre o motivação de Rudinei Xavier e o amigo para esfaqueá-la, Rebeka Curtts especula: "Acho que eles queriam roubar meu carro e me matar, o erro deles é que meu carro é automático. Eles ficaram tão nervosos na hora... acho que nunca tinham dirigido um carro automático, tanto que o veículo ficou o tempo todo no D2, e nessa função ele vai só até a segunda marcha. Por isso, eles não conseguiram levar o carro".

Ao todo, a garota de programa levou mais de 30 facadas, foram necessários mais de 100 pontos e sete médicos para atendê-la. "Ele estragou a minha vida, estou acabada, eu quero Justiça", comenta ela.

Mesmo após sobreviver a este episódio, Rebeka ainda tem o que lutar. Segundo ela, a polícia não prendeu seu agressor. "Eu acho um desleixo da polícia, eu dei o nome do rapaz, eu dei onde ele morava, dei foto e dei Facebook. Estou muito incoformada".

Em recuperação, Rebeka não pensa em voltar ao trabalho tão cedo. "Eu estou apavorada dentro de casa, não tem condições". O repórter Ricardo Strauss definiu o estado em que a garota de programa ficou como "desfigurada". "Ela foi retalhada", disse ele. Assista a entrevista na íntegra.