Fachada do edifício sede do TSE - Marcello Casal Jr / Agência Brasil
Fachada do edifício sede do TSEMarcello Casal Jr / Agência Brasil
Por O Dia
Publicado 05/11/2020 20:02 | Atualizado 05/11/2020 20:03
Brasília - Em razão de ataque cibernético realizado contra o Superior Tribunal de Justiça (STJ), bem como da tentativa de ataques a outros órgãos e da proximidade do pleito eleitoral, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informa que foram intensificados todos os procedimentos de segurança nos sistemas internos e externos da Corte.
É importante ressaltar que, tradicionalmente, neste período os sistemas já passariam por reforço na segurança com a proximidade das eleições municipais 2020, com medidas preventivas e plantão de monitoramento. No entanto, em razão do cenário excepcional, houve um reforço na segurança virtual e novas providências foram adotadas.
Publicidade
O órgão ainda aproveitou para ressaltar que a urna eletrônica brasileira foi projetada para funcionar sem estar conectada a qualquer dispositivo de rede, seja por cabo, wi-fi ou bluetooth. "A urna é um equipamento isolado, o que preserva um dos requisitos básicos de segurança do sistema. Além disso, a totalização dos votos após o envio das informações pelos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) funciona por meio de rede privativa criptografada", afirmam, em nota. 
Governo do Distrito Federal
Publicidade
Também nesta quinta-feira, no Distrito Federal, a Secretaria de Economia divulgou nota em que identificou uma tentativa de ataque, com uma ação para invadir os sistemas do Governo. No comunicado, a pasta informou que está adotando protocolos de segurança para impedir a continuidade dos incidentes e restabelecer o serviço.