Apoio do PT a Guilherme Boulos (PSOL) busca derrotar o "projeto neoliberal" - João Miguel Júnior / TV Globo
Apoio do PT a Guilherme Boulos (PSOL) busca derrotar o "projeto neoliberal"João Miguel Júnior / TV Globo
Por ESTADÃO CONTEÚDO
O PT oficializou o apoio ao candidato do PSOL, Guilherme Boulos, nas eleições municipais em São Paulo. Em nota divulgada na noite desta segunda-feira, 16, o presidente do diretório do partido na capital, Laércio Ribeiro, afirmou ser necessário derrotar o "projeto neoliberal" representado pelo prefeito Bruno Covas (PSDB), pelo governador João Doria (PSDB) e pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).
O apoio da sigla do candidato derrotado Jilmar Tatto já era esperado. No domingo, 15, o ex-secretário municipal de Transportes parabenizou o candidato do PSOL pelo Twitter e falou em "somar" forças no segundo turno. "Acabei de ligar para Guilherme Boulos, a quem tenho como um irmão mais novo. Desejei sorte e disse que ele pode contar comigo e com a nossa valente militância para virar o jogo em São Paulo."
Publicidade
Durante toda a campanha, Tatto evitou atacar o líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), que também recebeu apoio do ex-prefeito Fernando Haddad (PT) após o anúncio do resultado das eleições. "Progressistas, ninguém arreda o pé de São Paulo até a vitória de Guilherme Boulos e a derrota dos tucanos. Vamos à luta", disse Haddad.
Apesar do apoio oficial do PT à candidatura de Boulos, é esperado que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tenha um papel coadjuvante na campanha do PSOL. A estratégia busca evitar que Covas use o discurso do antipetismo contra Boulos.