Daniel Silveira (PSL-RJ) - Reprodução
Daniel Silveira (PSL-RJ)Reprodução
Por O Dia
Rio - O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou, por meio de um despacho feito na tarde desta sexta-feira, que o deputado federal Daniel Silveira (PSL-SP) possa acompanhar, pelo aplicativo Zoom, a sessão remota da Câmara que irá votar sua prisão, marcada para as 17h desta sexta.
"Foi solicitada ao Batalhão Especial Prisional da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, a adoção das medidas necessárias para que o deputado ali custodiado possa acompanhar a sessão remota via aplicativo Zoom. Todavia, o Comandante do Batalhão “asseverou que somente irá atender às solicitações feitas pela Câmara dos Deputados mediante ordem judicial” (...). Diante do exposto, para evitar qualquer prejuízo ao exercício do amplo direito de defesa do parlamentar, autorizo a adoção", escreveu o ministro.
Publicidade
Silveira está preso no Batalhão Especial Prisional da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, em Niterói. O parlamentar foi preso na noite desta terça-feira, por determinação do próprio ministro Alexandre de Moraes, após gravar um vídeo ameaçando membros do STF e incitando um "novo AI-5" contra eles.
Sua prisão foi mantida após votação unânime no STF, e agora vai para a Câmara, uma vez que Silveira foi preso em flagrante no exercício de seu mandato como deputado federal.