O autor de um dos PLs é o líder da Rede, Randolfe Rodrigues (AP)
O autor de um dos PLs é o líder da Rede, Randolfe Rodrigues (AP)Jefferson Rudy/Agência Senado
Por Marina Cardoso
O senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) divulgou nesta segunda-feira novo trecho da conversa que teve com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no fim de semana sobre a CPI da Pandemia. No novo áudio, o chefe do Executivo xinga o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), líder da oposição no Senado, e ameaça agredi-lo.
No diálogo divulgado nesta segunda-feira, Kajuru afirma que não participará da CPI, caso a apuração dos parlamentares seja em tom de revanche. Nesse momento do áudio, Bolsonaro dispara ataques ao senador Ranfolde. 
Publicidade
"Mas se você não participa, daí a canalhada lá do Randolfe Rodrigues vai participar. E vai começar a encher o saco. Daí, vou ter que sair na porrada com um bosta desse". 
Randolfe foi autor do pedido para instalação da CPI com objetivo de investigar eventuais omissões do governo federal no combate à pandemia da covid-19.
Publicidade
Nas redes sociais, o senador se manifestou sobre o novo trecho liberado nesta segunda-feira. "A violência costuma ser uma saída para os covardes que têm muito a esconder. Não irão nos intimidar! Especialmente porque sabemos que a fraqueza desse governo está em todos os âmbitos", escreveu ele. 
O líder da oposição no Senado ainda questiona o motivo de Bolsonaro ter medo da abertura da CPI. Em seguida, ele lista todos os pontos que os parlamentares querem apurar na comissão. 
Publicidade
"A CPI da covid, afinal, só quer apurar, dentre outras coisas em relação à pandemia: o atraso na compra de vacinas da Pfizer, falha grosseira na aquisição de seringas, insumos, equipamentos e na estruturação do Sistema de Saúde, gasto exacerbado com medicamentos sem eficácia comprovada, aglomerações causadas pelo presidente e sua comitiva em todo o país, em meio à pandemia, superfatura nas compras do governo, omissão diante das mortes por falta de oxigênio em Manaus", afirmou ele. 
Ele, ainda, continua pontuando outros objetivos com a CPI, como negligência diante da escassez do kit intubação, incompetência na distribuição de vacinas, especialmente em relação à logística, negacionismo, discurso de sabotagem às medidas de isolamento, falta de uso das máscaras e de incentivo, tentativa de maquiar número de mortes por covid, falta de transparência na divulgação de casos, ataques aos poderes e desgaste das relações internacionais que nos garantiriam melhor negociação de vacinas.
Publicidade
"Será que Bolsonaro tem medo da resposta de algum desses questionamentos? O povo está morrendo, e não temos tempo pra brincar de poder público. Precisamos salvar vidas, vacinar, colocar comida na mesa e estancar imediatamente essa crise!", escreveu Randolfe.
Também na rede social, o senador disse que já há 34 assinaturas de parlamentares para a CPI da pandemia. "Em um dos piores momentos da pandemia, cumprimento os senadores por se juntarem à nossa luta em defesa da vida do povo brasileiro!", afirmou ele.