Fafy Siqueira faz show no Theatro Net Rio

Cantora diz ter voltado a soltar a voz após participar do reality 'Popstar', da Globo

Por BRUNNA CONDINI

Fafy Siqueira
Fafy Siqueira -

Rio - Fafy Siqueira volta aos palcos hoje, mas para cantar. A artista se apresenta no Theatro Net Rio, às 21h, em Copacabana, e faz seu primeiro show após a passagem pelo reality musical 'Popstar', na Globo.

A humorista conta que o programa a deixou com vontade de voltar a cantar. E preparou um show "a sua cara", com o nome de 'Dó Ré Mi Fafy'. O projeto tem direção musical da amiga, a cantora Sandra de Sá, e artística de Hudson Glauber. No setlist sucessos de grandes cantores de todos os tempos, mas tudo com o 'toque Fafy'. "Canto as músicas do meu jeito. Gosto de dar o meu estilo de interpretação, senão vira uma cópia", diz a artista.

INÍCIO NA MÚSICA

"O 'Popstar' me fez relembrar uma época muito gostosa de festivais, com torcidas organizadas. Era muito legal. Esse clima de uma competição gentil, todo mundo se curtindo", comenta a respeito do reality. "Mas a maior alegria que o programa me deu foi esse reencontro com o meu lado cantora".

Fafy começou a carreira em 1974, e já foi cantando. A atriz lembra que ganhou como melhor intérprete a maioria dos festivais de que participou, e em 1983 passou a se dedicar inteiramente ao teatro musical. "Tinha vontade de voltar a cantar, mas não tinha coragem. Tantas cantoras boas, e eu sou uma atriz. Sempre tive vontade de fazer esse show. Nele posso juntar tudo. Canto, conto casos engraçados. Vejo as atrizes americanas fazerem isso, como a Bette Midler, por exemplo. Mas serei eu em cena, sem personagem", diz.

TUDO MISTURADO

Além de canções de sucesso, o repertório terá músicas autorais da atriz. Muita gente não sabe, mas Fafy compõe e já teve músicas gravadas por Sandra de Sá, Joanna, Renato Aragão, Xuxa, Ângela Maria e Sandy e Junior.

"Adoro cantar o amor. Gosto de cantar coisas fortes, da vida, como 'Nada Será Como Antes' (Milton Nascimento e Ronaldo Bastos), que Elis (Regina) gravou. Mas acima de tudo, gosto de falar de amor. Compor é uma das coisas que mais gosto de fazer. Depois de compor uma canção me sinto um Deus. Pode ser a mais simples possível", confidencia. "Mas escolher repertório sempre é difícil pra mim. Primeiro tenho que gostar muito da música, e depois, tenho que me encaixar bem cantando".

Ela antecipa um pouco do que o público vai ver no palco hoje. "Vou de Milton a Marília Mendonça. Quando comecei a carreira, me cobravam um estilo, e eu sempre gostei de cantar de tudo", revela. "Vou misturar o que gosto. Cantar Marina Lima, Elis Regina, Ludmilla, Roberto Carlos. Destaco 'Tocando em Frente', do Almir Sater e do Renato Teixeira, e o arranjo novo que fiz para 'Se Você Pensa', do Roberto Carlos".

Fafy estará acompanhada da banda Mohaulle. "Eles trouxeram frescor, o mais velho tem 24 anos", diz a cantora. "A Sandra sabe tudo. É lindo. Ela trouxe a banda, eles vieram de Japeri, com essa coisa moderna, fresca pra mim. Mas tudo com a minha personalidade".

A artista também vai aproveitar a data para lançar a jovem cantora Fernanda Lorenzoni. "Apesar da pouca idade, ela é uma profunda conhecedora da música brasileira. Vai cantar Dalva de Oliveira, Marisa Monte e uma música autoral. As músicas dela têm 'quezinho' de Rita Lee, que adoro", completa Fafy, que depois do Rio, se apresenta em abril, em São Paulo, no Teatro Nair Bello.

Comentários