Trocando a farda pela fantasia

Oficial da PM, Thaynã Freitas estreia como musa da São Clemente na Sapucaí, garante que sua roupa será comportada e conta como concilia as tarefas no quartel com o samba e a musculação. "Faço tudo por amor", diz

Por Gabriel Sobreira

Thaynã Freitas, PM e musa da São Clemente
Thaynã Freitas, PM e musa da São Clemente -

"Servir e proteger" esse é o lema da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, instituição a que Thaynã Freitas, de 28 anos, se dedica desde 2011. Mas hoje, a primeiro-tenente da PM vai trocar a farda e a tarefa de supervisionar policiais e chefiar algumas sessões no batalhão onde está lotada para colocar costeiro, sandália plataforma e adereços cheios de detalhes como musa da São Clemente, primeira escola a desfilar nesta noite, às 21h15, na Marquês de Sapucaí. "Consegui uns dias livres para estar inteira no desfile", conta a morena, que explica o nome diferente. "Significa 'pequenos raios de sol'. Minha bisavó era indígena".

ROTINA

Além da rotina na PM, Thaynã, que é casada há três anos com o bombeiro Gustavo Cardoso, divide o tempo dela com a prática da musculação e ainda o primeiro período do curso de Medicina Veterinária. "É complicado conciliar tudo. Mas faço por amor e sempre encontro tempo. O cansaço bate, mas vale a pena", defende ela, cuja escola levará para a Sapucaí uma reedição do enredo 'E o Samba Sambou' (de 1990), que é uma crítica bem-humorada à mercantilização do samba.

"Achei o enredo muito bem-vindo,

Thaynã Freitas, PM e musa da São Clemente - Leo Almeida/Divulgação
visto o atual momento de crise política e financeira que nosso Carnaval vem passando. Além disso, acredito que uma escola de samba tem um papel fundamental na formação crítica da sua comunidade", frisa.

Thaynã diz que o companheiro compreende a agenda cheia e que ele sempre a apoia e, acima de tudo, a incentiva em todos os projetos a que ela se dedica. "Ele controla o ciúme (risos). E além de tudo, ele também ama muito o samba, e esse suporte é fundamental", derrete-se ela, apaixonada.

FANTASIA

Sobre a fantasia que vestirá à frente do quinto carro da agremiação Preta e Amarela de Botafogo, a carioca dá apenas algumas dicas. "Será comportada, também porque procuro me preservar um pouco. O Jorge Luiz Silveira (carnavalesco) fez do jeito que eu queria. Não precisei pedir nada. Ela é comportada, elegante e clássica. Eu diria 'sexy sem sem vulgar' (risos). Vai ter bastante penas e ser muito luxuosa, com muito brilho também. A minha fantasia tem uns 6 kg e mais de 5 mil cristais", adianta.

Thaynã Freitas, PM e musa da São Clemente - Reprodução

PADRE MIGUEL

Esta não será a primeira vez da policial na Avenida. Nascida em Padre Miguel, ela já desfilou, no ano passado, pela Mocidade, em um carro. Este ano é a estreia dela como musa na São Clemente. E para fazer bonito na Passarela do Samba, Thaynã tem se empenhado bastante.

"Estou testando há uma semana a sandália. Vou para marmita com ela, tudo para ficar mais natural e no formato do meu pé. Sambar com salto alto, plataforma, e a fantasia influenciam o nosso desempenho no desfile. Por isso, temos que pegar os acessórios com antecedência e testar o máximo que der para evitar surpresas no dia do desfile", brinca.

Está preparada para caso de chuva? "Tem que estar. No dia de ensaio técnico, não esperava tomar uma 'trovoada/temporal', mas se vier chuva, raio, ou até mesmo sol, vai ser lindo do mesmo jeito", diz ela, confiante.

EM CASA

A policial militar lembra que a paixão pelo samba veio justamente depois que ela começou a estudar para a PM. Na época, a mãe de Thaynã era evangélica, e samba não tinha presença em casa. Mas com o passar do tempo, a jovem foi conhecendo mais o ritmo, e a paixão foi (quase) à primeira batida. O mesmo aconteceu com a São Clemente. "Aqui me colocaram no seio da família da escola. Quando foram me anunciar como musa, deu um frio na barriga. A expectativa de todos, ver se tinha samba no pé ou não, deu um nervoso, mas a Raphaela Gomes (rainha de bateria da escola) me deixou muito à vontade", conta.

SONHO

A musa avisa que entre ela e a rainha de bateria não tem espaço para rivalidade. Muito pelo contrário. "A Raphaela é rainha de berço. Sou musa convidada. E ela é uma fofa. Isso facilita muito. E ela acaba sendo uma inspiração para mim", confessa. Sonha em ser rainha um dia? "Sim, tenho essa pretensão. Mas tenho noção de que é um posto de muita responsabilidade e amadurecimento. Quando chegar o meu dia, quero honrar o nome da quadra da escola, mas quero amadurecer ainda para um dia, sim, ser rainha de bateria", planeja.

Sobre o desfile de logo mais, a morena está muito confiante. "A São Clemente vai fazer um Carnaval maravilho e bem crítico. Será inesquecível, e viemos para ganhar", aposta.

Galeria de Fotos

Thaynã Freitas, PM e musa da São Clemente Leo Almeida/Divulgação
Thaynã Freitas, PM e musa da São Clemente Leo Almeida/Divulgação
Thaynã Freitas, PM e musa da São Clemente Leo Almeida/Divulgação
Thaynã Freitas, PM e musa da São Clemente Reprodução

Comentários