Babalorixás avisam que teremos mais notícias tristes e tragédias este ano

'É só o início', alerta religioso

Por O Dia

Babalorixás Tharcio de Iemanjá e Flávio d odé
Babalorixás Tharcio de Iemanjá e Flávio d odé -
Rio - A morte do cantor Gabriel Diniz, vítima de um acidente aéreo no litoral de Sergipe, pegou todos de surpresa. Essa é só mais uma das tragédias que aconteceram este ano, como a tragédia em Brumadinho, na sede do Flamengo, o massacre de Suzano, a tragédia de Notre Dame, a morte da modelo Caroline Bittencourt no mar, entre outras.

Para os babalorixás Tharcio de Iemanjá e Flávio d odé, essas tragédias têm uma explicação. "Desde o começo do ano venho falando que iria ser um ano de muitas mortes, injustiças, doenças, e etc, como está acontecendo. Tudo o que previ. O orixá que esta regendo este ano é Ogum, o forte e o temido. Este orixá é ligado a Exu, então, que estiver em divida com seus orixás pague, porque as cobranças estão vindo a cada dia. E isso não acabou. É só o início", alerta ele, que explica: "As pessoas pensam que quem cobra é Xangô, por ser dono da justiça. Mas na verdade, ele é o dono machado, ele determina as leis. É Ogum quem cobra tudo", diz.

E, segundo os babalorixás, ainda haverá mais notícias tristes neste ano. "Sim, muitas tragédias ainda estão por vir, muitas traições também e pessoas tirando sua própria vida. Essas tragédias não param por aqui mesmo", afirma.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários