Cantor Ferrugem é alvo de críticas (e memes) após pisar em braço de fã

Responsável pela página 'Suburbano da Depressão' comenta possíveis saídas da crise

Por Juliana Pimenta

Gesso em homenagem ao cantor Ferrugem
Gesso em homenagem ao cantor Ferrugem -

Rio - Depois da polêmica de ter pisado na mão de um fã durante um show na cidade do Senhor do Bonfim, na Bahia, o cantor Ferrugem vem sendo alvo de críticas em suas redes sociais. Seja postando uma foto ou publicando a agenda de shows, a maior parte dos comentários que recebe é para debochar da situação que está passando.

Comentários como "pisa menos" e "o Ferrugem nunca vai dizer que nunca precisou pisar em ninguém" são os mais curtidos. Sobre o caso, o pagodeiro admitiu a agressão pelas redes sociais. "Pisei mesmo! Pra me defender! O que você aí faria? Imagina se eu tivesse embaixo do palco socando o pé de vocês? Se coloquem no meu lugar um pouquinho. Ele tava socando o meu pé o tempo inteiro, cravando a unha entre a minha calça e a minha meia", disse ele.

Para Vitor Almeida, responsável pela famosa página 'Suburbano da Depressão', toda a polêmica depende da relação com os fãs e dos sentimentos do próprio artista. "Observado a situação, creio que ele tenha extrapolado um limite que acaba repercutindo negativamente. Ora, se um artista é feito pelo seu público, por mais que ele esteja em um dia ruim ou tenha uma personalidade forte, precisa encontrar o equilíbrio nessa linha e tentar sair da situação da forma menos grosseira", pontua.

Solução

Apesar de ser difícil pensar em uma forma de amenizar as críticas, Vitor acha que existem formas de se reconciliar com o público. "Ele deveria, em primeiro lugar, pedir desculpas publicamente e tentar explicar o que falei sobre o artista ser uma pessoa normal. Se fosse eu, até tentaria achar a pessoa para pedir desculpas pessoalmente e conversar sobre o acontecido. Talvez convidaria essa pessoa para um próximo show ou conhecer um dia na rotina de turnê para tentar entender o que rola por trás dos palcos", aconselha.

O criador de conteúdo lembra ainda de outras polêmicas envolvendo artistas, como o que aconteceu com os meninos da banda Restart, em 2010. "O caso clássico de quando os garotos deixaram fãs esperando e um menino soltou o clássico 'vou xingar muito no Twitter' e uma menina disse que era uma 'p*** falta de sacanagem'. Isso viralizou por um tempo já no fim do Orkut e do MSN. Acho que esse foi o mais marcante da transição pro Facebook", lembra.

No entanto, mesmo com as críticas, Vitor Almeida prevê que toda essa onda tem uma data de validade. "Bom, como praticamente todo dia tem uma situação nova, acho que daqui a pouco esse caso esfria. O dinamismo das redes sociais acaba sendo uma 'fábrica' de polêmicas que acabam dando margem para a 'indústria de memes'".

 

Comentários