Kim Kardashian - Reprodução
Kim KardashianReprodução
Por Meia Hora
Rio - Não é a primeira vez que Kim Kardashian sai em defesa de alguém que foi preso. Dessa vez a socialite quer provar a inocência e libertar Kevin Keith, condenado por três homicídios em 1994.
A mulher de Kanye West postou uma foto em seu Instagram que mostrava uma videoconferência e explicou na legenda quais eram as suas intenções. O presidiário de Ohio alega não ter cometido os crimes e em busca de uma reforma prisional e justiça para Kevin foi que Kim compartilhou a história dele para seus seguidores.
Publicidade
"Kevin Keith foi condenado por um triplo homicídio em 1994 em Ohio e foi condenado à morte", escreveu a Kardashian. "Eu ouvi falar sobre o caso de Kevin Keith no ano passado e quanto mais eu aprendo sobre ele, mais eu acredito que o mundo precisa ouvir o que aconteceu com ele! Ele estava no corredor da morte e chegou a poucos dias da execução antes de o governador de Ohio modificar sua sentença para uma vida sem liberdade condicional", explicou ela na legenda da foto.
Kim juntou um grupo de advogados para tentar inocentar Kevin, mas os seguidores dela não gostaram muito da ideia. "Ele matou 3 pessoas e merece uma segunda chance? Estou perdendo alguma coisa aqui?!", comentou uma seguidora.
Publicidade
"Ele matou 3 pessoas... uma delas uma menina de 4 anos... Eu entendo que você está tentando fazer algo legal, mas eu não acho que ele merece outra chance (as 3 pessoas que ele matou, elas não tiveram uma segunda chance)", disse outro.
Mesmo com os comentários negativos, Kim não voltou atrás e recebeu o apoio de sua irmã Khloé Kardashian, que comentou na publicação: "Eu estou tão orgulhosa de você irmã!".