Cantor sertanejo Lucas Lucco confessa que já traiu

Ele lança seu CD de estreia, ‘Tá Diferente’, e conta que está conhecendo a ex-panicat Babi Rossi

Por tabata.uchoa

‘Eu namorei três vezes só. Não vou dizer que não traí%2C mas também nem foi muito’%2C admite Lucas Lucco%2C que fala sobre o tema na música ‘Vou Trair’Divulgação

Rio - ‘Eu vou trair a minha namorada/e se me perguntarem/eu não lembro mais não”. Todo fofinho em ‘Mozão’, música em cujo clipe interpreta um rapaz preocupadíssimo com o câncer de mama da namorada, o sertanejo Lucas Lucco vira outro em ‘Vou Trair’, que também está em seu CD de estreia, ‘Tá Diferente’.

Contando a história do rapaz que sai de noite para “pintar o sete” e que fecha um camarote “pra encher de periguete”, o suposto namorado da ex­Panicat Babi Rossi se diz um cara “para namorar”, mas que já traiu algumas vezes.

“Eu namorei três vezes só. Não vou dizer que não traí, mas também nem foi muito”, diz o cantor, sem medo de desagradar as fãs. “Ela mostra uma realidade, né? E é direcionada para o público masculino. Ao mesmo tempo em que gravei ‘Vou Trair’ gravei ‘Toda Toda’, que valoriza a mulher.”

Lucas, que já pensou em ser jogador de futebol e cresceu num meio repleto de radialistas (“a música estava sempre presente nesse meio e isso me despertou”, conta), já foi do rock. Na época de colégio, quando morava na cidade natal (Patrocínio, em Minas) teve uma banda que tocava covers de Nirvana, Linkin Park e Limp Bizkit.

“Meus amigos eram todos do rock, e decidimos montar essa banda para tocar em escolas”, conta ele. Antes de gravar ‘Tá Diferente’, Lucas chegou a lançar uma música em homenagem a ninguém menos que Chorão (1970-2013), vocalista do Charlie Brown Jr., ‘Ninguém Poderia Prever’. “Como eu já estava começando no sertanejo, muita gente achou estranho e arriscado, mas Chorão é um ídolo para mim. A música acabou sendo bem aceita, tive mais de 700 mil views.”

No disco novo, mais misturas, só que com funk: ‘Toda Toda’ tem os MCs Pikeno e Menor e ‘Beijar à Queima­Roupa’ tem Anitta. “Antes, eu já tinha feito uma música com o Mr Catra. Com a Anitta foi ótimo também, ela é uma gata e tem a maior personalidade. Botamos um pouco de eletrônico na música também.”

Amigo de Luan Santana, ele já foi muito comparado ao brother — até por causa do clipe de ‘Mozão’, que lembra o de ‘Te Vivo’, de Luan, que também traz o cantor enfrentando a doença da amada. “O diretor é o mesmo, né? (Alex Batista) Minha ideia foi o tempo todo prestar um serviço, alertar para o risco de câncer de mama”, diz ele. “O amor pode salvar a vida de alguém e se vivesse uma situação parecida, ia me jogar de cabeça.”

Ah, sobre Babi Rossi, ele garante que não está chamando a ex­Panicat de ‘mozão’. “Tô namorando nada, velho. Estamos nos conhecendo, é difícil me dedicar a uma pessoa só. Mas ela é muito bacana”, diz.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia