Nicole Bahls chama Dani Bolina de 'profissional do sexo'

Famosas discutiram durante gravação do programa 'Pânico'

Por karilayn.areias

Rio - O encontro das arquiinimigas Nicole Bahls e Dani Bolina, armado pela produção do programa “Pânico” deste domingo, não acabou nada bem. Ao se verem na gravação do quadro "Fazendinha maldita", no qual Bolina representa uma diabinha conselheira, as duas trocaram ofensas.

Nicole Bahls e Dani Bolina se desentendem em gravação do programa 'Pânico' AgNews

“Não gravo com ela! Dou minha vaga para outra, mas com ela eu me recuso a gravar. Ou eu ou ela”, disparou Nicole, deixando o set de gravações. Em tom irônico, Bolina rebateu a colega: “Tô velha já, como foi citado. Tenho 30 anos, mas eu continuo sendo profissional”.

Enraivecida, Nicole não deixou barato. “Profissional do sexo, só se for. Ainda bem que veio de capeta, participação certa para ela”, disse. Ao ouvir a resposta da apresentadora, Bolina quis saber o motivo da revolta de Nicole: “Está tão preocupada por quê, gente? Não vou fazer nada de errado aqui."

"Não sei o que essa mulher está fazendo aqui, com essa bunda de fora, com 30 anos na cara. Ela está velha para se prestar a esse papel. Não sei como tem coragem de voltar aqui com essa bunda de fora. Uma coisa dessas não pretendo estar perto nunca. Faz muitos anos que eu engulo. Estou aqui e falo na cara. Não sou de mandar recado. Só eu sei das coisas que eu passei por causa dela", finalizou Nicole.

A briga entre as duas começou em 2011 após Bolina deixar o time de panicats. Na época, Bolina declarou em entrevistas que algumas assistentes de palco do “Pânico” ganhavam a vida como garota de programa. Ofendida com a declaração, Nicole passou a criticar a ex-companheira de trabalho desde então.


Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia