Linn da Quebrada alega censura e transfobia após ter show cancelado na Parada LGBT

Equipe da cantora relatou o episódio no Instagram; Nas redes sociais, Linn falou sobre o assunto e foi apoiada por atores da Globo

Por iG

Linn da Quebrada
Linn da Quebrada -
São Paulo - A organização da Parada LGBT de João Pessoa (PB), que acontecerá no dia 29 de setembro, cancelou na última sexta (02) uma das atrações após uma ordem da Prefeitura. Ao que parece, o discurso "muito pejorativo" da cantora Linn da Quebrada foi a motivação.

Em sua conta do Twitter, a cantora comunicou que recebeu a informação do cancelamento. Após indagar a organização do evento, a Fundação Cultural de João Pessoa, sobre o motivo, ela teria sido informada que se tratava de uma "orientação" da produção.

No Instagram, a equipe de Linn da Quebrada se posicionou sobre o assunto: “Frisamos aqui que entendemos bem o termo 'orientação', sabemos ao que ele se refere e significa – censura”.

Na nota divulgada nas redes, a equipe narra que a imbróglio foi tão grande que resultou no afastamento de Frankla, que trabalhava na Fundação Cultural como co-organizadora.

"[Ela se afastou] justamente por ver nesse trâmite um processo de censura do nosso trabalho, que não deixa também de expressar um cunho transfóbico nas dinâmicas orquestradas por essas organizações".

Nas redes sociais, a cantora recebeu apoio de anônimos e famosos, como Camila Pitanga, Jesuíta Barbosa, Gloria Groove, Clarice Falcão, Mal (Ex-Banda UÓ) e muito mais.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários