Manifestação acaba em tomatada na novela 'Saramandaia'

Confronto entre saramandistas e bolebolenses é inspirado em situações reais do país

Por daniela.lima

Rio - Manifestações, abaixo-assinados na internet e falsos dossiês. Qualquer semelhança com os acontecimentos no Brasil não é mera coincidência. As confusões em Bole-Bole, a fictícia cidade de ‘Saramandaia’, têm um pezinho na realidade. O lugar é cenário das disputas entre os mudancistas — os que lutam pela troca do nome da cidade para Saramandaia num plebiscito — e os tradicionalistas, que são contra a mudança. No capítulo de hoje, os dois grupos se confrontam e acabam protagonizando uma guerra de tomates. 

Manifestação acaba em tomatada na novela 'Saramandaia'Divulgação


“As situações reais servem de inspiração para a novela, mas vistas pelo prisma da leveza”, admite o autor Ricardo Linhares, que completa: “Os tradicionalistas vão enfrentar os mudancistas numa batalha na praça. Mas, em vez de armas, usarão tomates da barraca do verdureiro. Na verdade, será uma tomatada”.

Na passeata, os saramandistas, liderados por Zélia (Leandra Leal), protestam contra a fuga de um dos suspeitos de ter colocado a bomba no carro que explodiu em frente ao Centro Cívico — situação inspirada no atentado do Riocentro, em 1981.

“Os mudancistas vão entregar ao delegado um abaixo-assinado criado online exigindo a investigação do caso, para que a situação não acabe em pizza”, adianta o autor.

Linhares conta que se baseou nas várias petições criadas na internet. “Eu mesmo já assinei várias, como para tirar o Marco Feliciano (presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara) ou protestar contra a posse do Renan Calheiros (presidente do Senado)”, revela.

Outra inspiração na política nacional é a empreitada de Dona Redonda (Vera Holtz), que cria um dossiê contra Gibão (Sérgio Guizé), a pedido de Zico Rosado (José Mayer), em troca do apoio do ‘formiguento’ à candidatura de Aristóbulo (Gabriel Braga Nunes). A ideia de Zico é desmoralizar o ‘corcovento’ às vésperas do plebiscito. “Faço uma brincadeira com a mania de certos políticos de usar falsos dossiês contra os adversários”, entrega Linhares.

A mutretagem, no entanto, é descoberta por Bia (Thaís Melchior), filha de Redonda, e Pedro (André Bankoff), filho de Vitória (Lilia Cabral). Os dois gravam o momento em que Encolheu (Matheus Nachtergaele) entrega o dossiê a Firmino (Val Perre), capanga de Zico, e colocam as imagens na internet. A cena é vista por todos no telão, durante a convenção do Partido Tradicionalista, e vira um escândalo.

“Zico tira o corpo fora, diz que não há prova da sua ligação com o dossiê. E Redonda acaba pagando o pato sozinha. Ela fica com ódio de Gibão e começa a persegui-lo para descobrir um podre real e detoná-lo”, conta o autor.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia