Claudia Raia e Patrícia Pillar viviam, respectivamente, Donatela e Flora em ’A Favorita’Divulgação / TV Globo

Rio - A novela "A Favorita", de João Emanuel Carneiro, volta a ser exibida hoje no "Vale a Pena Ver de Novo", na TV Globo, dividindo o horário com as emoções finais de "O Clone". Em 2008, quando foi ao ar pela primeira vez, a trama se mostrou inovadora por deixar os telespectadores na dúvida sobre quem era mocinha e quem era a vilã da história. A revelação só foi feita depois de muitos capítulos, com o enredo em estágio avançado. 
"Essa provocação do João Emanuel Carneiro foi de grande originalidade e uma aposta arriscada que me agradou muito. Ele construiu uma trama muito surpreendente e para os atores abriu o campo de atuação trazendo muita liberdade", diz Patrícia Pillar, que deu vida à personagem Flora, uma das protagonistas ao lado de Donatela, vivida por Claudia Raia.
A trama
Ambientada em São Paulo, "A Favorita" mostra a rivalidade entre Flora (Patrícia Pillar) e Donatela (Claudia Raia), antigas parceiras da fictícia dupla sertaneja Faísca e Espoleta. Flora foi condenada a 18 anos de prisão pelo assassinato do marido de Donatela, Marcelo Fontini (Flavio Tolezani). Ao sair da prisão, ela luta para provar sua inocência, acusando a ex-amiga do crime que ela já pagou.
Donatela, por sua vez, foi quem criou Lara (Mariana Ximenes), a filha de Flora com seu marido morto e herdeira única de um império de papel e celulose. A ex-presidiária garante que foi vítima de uma farsa armada por Donatela, a quem acusa de estar interessada na fortuna da família Fontini.
Patrícia Pillar e Claudia Raia comemoram a reexibição do folhetim e comentam os desafios de construir suas respectivas personagens de forma que o público ficasse em dúvida sobre o caráter de cada uma. "Sempre foi uma expectativa nossa saber como seria assistir a novela já sabendo 'quem estava falando a verdade'. Acho que pode ser muito interessante para o público que terá a chance de não ser 'enganado pelas aparências'. Assim, as pessoas terão uma compreensão melhor da complexidade de cada uma das personagens", afirma Patrícia. 
"Fiquei muito feliz quando soube (que a novela seria reexibida). Assim que foi anunciado já me marcaram em várias postagens nas redes sociais. Acho que vai ser muito legal acompanhar a repercussão da história pelas redes, ver os memes. E assistir à novela mesmo. Essa é uma história contada de uma maneira muito brilhante pelo João Emanuel Carneiro", diz Claudia, que relembra que precisou se despir de sua personalidade para dar vida a Donatela. 
"Todo o processo foi estimulante para mim como atriz. Primeiro porque eu tive que já, de cara, trazer muitas nuances para a personagem. Afinal, ela era uma mocinha, mas que tinha ares vilanescos. Segundo porque Donatela me proporcionou me despir de mim mesma de uma maneira muito forte. Eu sou bailarina clássica, aprendi a ter postura desde os 3 anos de idade. Donatela é o oposto disso. Ela é uma mulher bronca, o que se reflete inclusive na maneira como anda, que é mais bruta. Poder viver isso em uma personagem foi muito especial. E isso também ajudou muito na composição dela e na maneira como o público a percebeu antes da revelação, não tenho dúvida", explica. 
Patrícia relembra o choque dos telespectadores ao descobrirem que ela era, na verdade, a grande vilã. "Foi mesmo uma grande virada, mas não foi nada forçado porque estava tudo ali construído no texto. A força da imagem pré-concebida que o público tinha de cada uma das personagens despistou as verdadeiras intenções de Flora e Donatela. Essa brincadeira levou o público a fazer uma aposta errada", analisa. 
Parcerias
Patrícia Pillar e Claudia Raia contam que o clima nos bastidores da novela era "uma delícia" e que fizeram grandes amigos durante as gravações. "Nunca tinha trabalhado com a Claudia e de cara tivemos uma cena muito difícil que era o reencontro das duas depois que a Flora saiu da prisão. Nessa cena já rolou muito bem, ali já senti que seria um jogo muito gostoso", relembra Patrícia. 
"O clima era uma delícia! Trabalhávamos muito, muito mesmo, mas era sempre em meio a muitas gargalhadas! Muitos momentos maravilhosos foram vividos com Claudia Raia, Ary Fontoura, Mauro Mendonça, Murilo Benício, Glória Menezes, Mariana Ximenes, Genésio de Barros, Carmo Della Vecchia…Guardo grandes recordações e agora vou matar um pouco dessa saudade", comemora a atriz. 
"Foi em 'A Favorita' que eu ganhei a Mariana Ximenes como filha. A gente criou e cultivou uma relação de amor que já dura 14 anos, e que a cada dia fica mais forte. Na época, a gente gravava tantas cenas por dia que às vezes ela dormia lá em casa porque a gravação acabava muito tarde. Murilo Benício, Ary Fontoura, Cauã Reymond, Glória Menezes, Tarcisão... foram grandes parceiros de cena e de vida também. O elenco dessa novela é incrível, né?!", diz Claudia, que já tinha assistido novamente a trama quando ela entrou no Globoplay.
"Eu adoro assistir trabalhos antigos. Amo rever as novelas que eu já fiz. Revejo muito no Globoplay. Aliás, quando 'A Favorita' entrou no catálogo, assisti à novela toda, era programação da família, víamos juntos. Agora não vou conseguir com tanta regularidade porque no horário da tarde estou trabalhando. Mas quando der, quero ver sim. Eu me divirto muito revendo, lembrando", afirma. 
"Não sou de assistir trabalhos antigos, mas 'A Favorita' eu vou assistir muito!", finaliza Patrícia Pillar.