Alex Campos: Feirão 'Limpa Nome' ainda está 'online'

Até o dia 26 de novembro será possível fazer a renegociação das dívidas atrasadas com descontos e condições especiais pela internet

Por tabata.uchoa

Rio - A melhor maneira de regularizar pendências financeiras, de forma prática e gratuita, é procurar o credor ou buscar informações junto a empresas conceituadas como a Serasa Experian — ou nos feirões Limpa Nome (que aconteceu esta semana no Shopping Nova América), ou nos postos de atendimento, ou no endereço serasaconsumidor.com.br.

Feirão 'Limpa Nome' ainda está 'online'Agência O Dia

Para quem não teve chance de ir a Del Castilho, até o dia 26 de novembro será possível fazer a renegociação das dívidas atrasadas com descontos e condições especiais pela internet, na versão online do Super Feirão: serasaconsumidor.com.br/feirao. Basta acessar e preencher um cadastro. O consumidor será direcionado a uma página onde estarão listadas todas as dívidas que constam na base de dados da Serasa. Nas dívidas com as empresas participantes serão apresentados os canais de atendimento disponíveis (telefones, e-mail, chat).

CONDIÇÕES DIFERENCIADAS
A partir desse ponto, o cliente entra em contato as empresas para negociar possíveis descontos e condições de pagamento diferenciadas — em alguns casos, é possível que o boleto já esteja disponível, com uma proposta individualizada feita pelo própria empresa credora. Na última edição do Super Feirão Limpa Nome Online da Serasa, pelo menos 5,3 milhões de consumidores acessaram o site para tentar uma renegociação — 13,8% eram do Rio de Janeiro.

O Super Feirão Online é realizado dentro da ferramenta Limpa Nome Online da Serasa, no ar em tempo integral, desde outubro de 2012. Aberto e gratuito, o serviço oferece aos cidadãos de todo o Brasil a oportunidade de quitar dívidas e reabilitar a condição de crédito sem sair de casa. O sistema aproxima as empresas credoras e as pessoas inadimplentes com o aproveitamento da praticidade e das facilidades da internet. O consumidor pode renegociar, para regularizar pendências financeiras, com dezenas de empresas de diferentes setores — entre elas, grandes bancos e financeiras, operadoras cartões de crédito, seguradoras, telecomunicações, instituições de ensino e redes varejistas. O site do serviço é desenvolvido em ambiente protegido, que garante segurança absoluta de todos os dados do consumidor.

O CAMINHO, A VERDADE E A DÍVIDA...

OUTRAS DICAS E OUTROS CUIDADOS

Faça as contas! Comece reavaliando as despesas, de preferência, colocando tudo no papel ou na tela do computador: qual sua renda mensal e quanto dela já está comprometido com o que não pode ser cortado ou reduzido?

O objetivo desse processo é descobrir o valor mensalmente disponível para ser utilizado no pagamento das dívidas. Considere quanto você pode pagar em cada pendência.

Peça apoio a parentes ou amigos de confiança. A presença de outra pessoa dá segurança na hora de reavaliar a situação, ajudando a definir, por exemplo, quanto pagar, se a proposta do credor é boa e se é possível honrar o pagamento.

'APAGAR' SEM 'PAGAR'... NÃO SEI

Muitas pessoas me escrevem perguntando como é possível “apagar” a inadimplência sem “pagar” a dívida. Minha resposta: “Não sei”.

Mas posso afirmar que, em geral, isso é coisa de golpistas, espertalhões e estelionatários — pessoas que, quando são cobradas, ainda se acham no direito de se sentir ofendidas. Para não ser vítima dessa gente, consumidores devem tomar algumas precauções simples e básicas.

A principal é não confiar em anúncios que prometem facilidades para retirar anotações negativas dos órgãos de proteção ao crédito sem a devida renegociação ou quitação. O melhor a fazer para enfrentar o caminho, a verdade e a dívida é seguir o roteiro aí ao lado.

AQUI SE FAZ, AQUI SE PAGA... NADA SE APAGA

É preciso ter mente que a internet é uma selva de sites que vendem manuais, guias, kits e CDs com supostas “dicas” ou “orientações”.

Grosso modo, trata-se de métodos ilegais, que acabam saindo caros para os desavisados. Há casos de empresas que se oferecem como intermediárias, cobram pelo servicinho e depois desaparecem sem “honrar o compromisso”. Não existe fórmula mágica para ter a anotação de débito cancelada. O caminho, a verdade e a dívida só libertam o cristão (ou qualquer seja a religião) se ele, pessoalmente, renegociar e reparcelar. O que aqui se faz e aqui se financia, aqui se paga... nada se “apaga”.

Bom domingo e boa sorte!

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia