Mais Lidas

Crivella negocia venda de dívida do Rio a Banco de Desenvolvimento da China

Meta é refinanciar US$ 2 bilhões que vencem a curto prazo

Por karilayn.areias

Rio - O Banco de Desenvolvimento da China (CDB), em Pequim, estuda comprar a dívida da cidade do Rio de Janeiro com o governo federal. A possibilidade foi aberta após uma visita do prefeito Marcelo Crivella, na manhã desta segunda-feira, à sede do CDB.  O objetivo da ação é alongar o prazo de pagamento e diminuir a taxa de juros cobrada pelos bancos federais. A meta é refinanciar US$ 2 bilhões que vencem a curto prazo, diminuindo assim a pressão sobre o orçamento, o que permitirá direcionar mais recursos para investimentos.

Marcelo Crivella com o diretor-geral do CDB%2C Jin TaoDivulgação

O diretor-geral do banco, Jin Tao, demonstrou interesse na proposta e lembrou que o CDB (espécie de BNDES local) já apoiou 46 projetos no Brasil, em diversas áreas, que somam US$ 55 bilhões.

“Como maior banco de investimentos exteriores da China, temos o maior interesse em promover o desenvolvimento e a infraestrutura no Rio, bem como o desenvolvimento de empresas chinesas na cidade. Vamos buscar soluções juntos”, afirmou Tao.

O Rio já sedia o escritório latino-americano do CDB e a sede no Brasil da State Grid, a maior empresa chinesa, que opera na área de eletricidade.

Jin Tao disse que o CDB analisará a situação financeira do Rio e a estrutura de sua receita. Também coletará informações sobre as garantias para a operação dadas pelo Banco Mundial e pelo governo federal, no caso do oferecimento de uma linha de crédito. O executivo chinês também mostrou especial interesse nos projetos de parcerias público-privadas e disse que existem várias empresas de seu país interessadas em investir no Brasil.

“Nós queremos facilidades para investir e um ambiente seguro para isso”, afirmou Tao. Ele se mostrou empolgado com o projeto de transformar o Rio em uma “Smart City”, ao comentar o projeto que prevê a troca de 450 mil lâmpadas tradicionais por lâmpadas de LED em postes com câmeras e disponibilização de wi-fi. Ele ainda citou as empresas que podem colaborar com o projeto, como a Huawei, a ser visitada pelo prefeito do Rio nesta viagem.

Crivella com o prefeito de Pequim%2C na ChinaDivulgação

“Nós queremos investir com empresas chinesas”, garantiu Crivella.

No início da noite, Crivella foi recebido pelo prefeito de Pequim, Chen Jining, uma das estrelas ascendentes do Partido Comunista Chinês. Ex-ministro de Meio Ambiente, Jining assinou acordos de cooperação em planejamento, cultura, desenvolvimento sustentável, segurança e turismo.

“Somos cidades-irmãs, e a parte chinesa tem intenção de impulsionar as cooperações econômicas e comerciais, de turismo, de novas tecnologias e de desenvolvimento sustentável. Vamos oferecer oportunidades novas de desenvolvimento ao mundo”, afirmou Jining.

Jining aceitou a ideia de promover uma semana cultural de Pequim no Rio e fazer o mesmo com a cidade carioca na capital chinesa.

Jining também convidou o Rio para fazer parte de uma Federação Internacional de Turismo que já conta com 130 cidades. Ele quer ainda aumentar o intercâmbio de turismo. “Os pequineses têm muito interesse em conhecer a cidade do Rio”, disse Jining, revelou ainda sua intenção de aumentar o número de estudantes brasileiros na cidade, com a concessão de bolsas de estudo.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia