Fernanda Venturini  - Reprodução
Fernanda Venturini Reprodução
Por O Dia

Rio - A ex-jogadora de vôlei Fernanda Venturini, assim com o seu marido e técnico Bernardinho costuma opinar sobre política. Em entrevista ao portal "UOL", ela se disse fã do presidente da república Jair Bolsonaro, elogiou algumas medidas do político e disse odiar o PT. Ela ainda contou um momento que teve com o atual chefe de estado brasileiro.

"Eu levei um livro para ele, que é um livro famoso da Suécia porque lá os governantes lavam a louça, fazem tudo. Aí ele falou: 'Fernanda, você acha que eu vou ler? Não tenho tempo'. Eu falei: 'Então me dá o livro de volta'. É muito sincero. É pá, pum, isso que é bom. Porque ele ia levar o livro, aí ia ficar o livro lá jogado e muita gente quer ler esse livro", afirmou.

Outro assunto abordado por Venturini foi sobre a jogadora Tifanny. Fernanda criticou o fato da jogadora transexual atuar no vôlei feminino.

"Eu acho errado. Eu, se tivesse que votar, acho que não poderia jogar. Daqui a pouco vai ter um time, vai ter uma liga só disso. No futuro vai calhar isso aí. Porque tem muita gente mudando de sexo", disse.

 

 

Você pode gostar
Comentários