Ex-lutador brasileiro do UFC é morto após ser atropelado por motorista de aplicativo

Rodrigo Monstro faleceu em um posto de gasolina em Belém, no Pará

Por iG

Rodrigo Monstro morreu em Belém (PA)
Rodrigo Monstro morreu em Belém (PA) -

Pará - O lutador ex-UFC Rodrigo Goiana Lima, conhecido como Rodrigo 'Monstro', morreu na noite deste domingo após brigar e ser atropelado por um motorista de aplicativo em um posto de gasolina em Belém, no Pará.

"Todas as pessoas que estavam lá disseram que o Rodrigo teve uma discussão com um motorista de uber e que, depois disso, o tal motorista entrou no carro e atropelou o meu amigo", disse o lutador Zezão Trator, amigo do ex- lutador do UFC , em entrevista para o site 'O Liberal'. O motorista de aplicativo já foi identificado, mas não foi detido até o momento.

Rodrigo Monstro tinha 28 anos, e chegou a ser considerado uma das promessas do MMA brasileiro. Aos 23, o lutador foi campeão meio-médio do Jungle Fight, conquista que o proporcionou um contrato com o UFC , onde realizou duas lutas, contra os norte-americanos Neil Magny e Efraim Escudero, sendo derrotado em ambas.

O Uber lançou uma nota oficial sobre o assunto:

"A Uber lamenta profundamente que Rodrigo Goiana de Lima seja vítima desse crime terrível. Compartilhamos nossos sentimentos de profundo pesar com a família do lutador neste momento de dor. A empresa não tolera nenhum comportamento criminoso e o motorista foi banido da plataforma assim que a denúncia foi feita, enquanto aguardamos pelas investigações.
A empresa está à disposição para colaborar com as autoridades no curso de investigações ou processos judiciais, nos termos da lei. Nenhuma viagem com a plataforma é anônima e todas são registradas por GPS. Isso permite que, em caso de necessidade, nossa equipe especializada possa dar suporte, sabendo quem foi o motorista parceiro, seus históricos e qual o trajeto realizado.
Todos os motoristas parceiros cadastrados na Uber passam por uma checagem de antecedentes criminais realizada por empresa especializada que, a partir dos documentos fornecidos para cadastramento na plataforma, consulta informações de diversos bancos de dados oficiais e públicos de todo o País em busca de registros de crimes ou infrações que possam ter sido cometidas."

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários