Guilherme com a camisa do Fluminense - LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.
Guilherme com a camisa do FluminenseLUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.
Por Lance
Rio - Guilherme já entrou em campo vestindo a camisa do Fluminense, mas foi apresentado apenas como reforço nesta quarta-feira. No CT Pedro Antônio, o meio-campista recebeu a camisa 28 e destacou a surpresa de ter sido titular diante do Grêmio, no último domingo, e afirma que se sente bem fisicamente.
"Treinei apenas três dias com o elenco, e em nenhum como titular. Fui avisado que iniciaria (diante do Grêmio) um pouco antes do jogo e em uma função que exige muito da parte física. Senti um pouco a dinâmica do jogo, mas fui muito bem. Para o próximo jogo, já quebrei o gelo, me sinto pronto e à disposição", afirmou.
Publicidade
Titular do sistema ofensivo do Tricolor em Porto Alegre, Guilherme garante que não há competição com Paulo Henrique Ganso. Apesar de, teoricamente, dividirem a mesma posição, o camisa 28 se vê atuando ao lado do camisa 10, em outras funções do setor de criação.
"Não me vejo como adversário do Ganso, e sim aliado. Pelo que venho apresentando, posso jogar junto com ele. Deu para ver isso nesse primeiro jogo, fiz troca de posições com Yony e Luciano. No futebol moderno, você consegue exercer várias funções", analisou.
Publicidade
Guilherme sentiu um turbilhão de emoções logo na primeira partida pelo Fluminense. O meio-campista comentou sobre a virada, saindo de um 3 a 0 no primeiro tempo para uma vitória por 5 a 4 no apito final, dizendo que o Tricolor fez história.
 
Publicidade
 
 
Publicidade
"Foi inesquecível. É algo marcante entrar em uma partida dessas e fazer história. A gente acreditou desde quando acabou o jogo contra o Santos. A gente entendeu como deveria atuar. Aquele jogo já foi bom, mas o resultado não foi o esperado. A dificuldade aumentou nos 3 a 0, mas somos o time de guerreiros. Isso prevaleceu", completou.