Flamengo ou São Paulo? Justiça manda CBF decidir destino da Taça das Bolinhas

Prêmio deveria ficar em definitivo com o primeiro clube que conquistasse o Campeonato Brasileiro por três vezes seguidas ou cinco alternadas

Por Lance


                        
                        
                    Taça das Bolinhas é alvo de polêmicas e batalhas na Justiça (Foto: Reprodução)
Taça das Bolinhas é alvo de polêmicas e batalhas na Justiça (Foto: Reprodução) -
Rio - Após o trânsito em julgado do recurso do Flamengo contra o Sport sobre o título brasileiro de 1987, com em março a maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) negando o recurso e dando ganho de causa aos pernambucanos, uma outra polêmica ficou mais perto do fim: a da Taça das Bolinhas. A juíza Cristina de Araújo Goes Lajchter, da 50ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ), determinou que a taça, em posse da Caixa Econômica Federal desde 2017, seja devolvida pelo banco para a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), para que adote "as medidas cabíveis acerca do destino da mencionada taça".
Como o Flamengo perdeu o recurso, caso não haja novos desdobramentos, é o São Paulo quem deve receber a Taça das Bolinhas. Desenhada pelo escultor Maurício Salgueiro, o Troféu Copa Brasil - nome oficial - foi confeccionado pela CBD (Confederação Brasileira de Desportos), entidade precursora da CBF, em 1975, e deveria ficar em definitivo com o primeiro clube que conquistasse o Campeonato Brasileiro por três vezes seguidas ou cinco alternadas. Desde 2007, porém, por conta da briga judicial do título de 1987, a entrega desta taça também parou para ser discutida judicialmente, ficando sob responsabilidade da Caixa até a decisão final.
A determinação para a intimação da Caixa é datada do último dia 30. A magistrada, na decisão, afirmou que "não caberia a determinação da entrega da mencionada taça pelo Poder Judiciário ao São Paulo Futebol Clube, apenas a declaração da perda de eficácia da medida antecipatória concedida, competindo à CBF a adoção das medidas cabíveis (...) não cabendo a este Juízo determinar a entrega da "taça das bolinhas", devendo ser esta disponibilizada à CBF para que esta então defina a quem será destinada".
Vale destacar que no fim de 2018, o Flamengo entrou com um processo no TJRJ contra a CBF para discutir o reconhecimento do clube como campeão do Brasileiro de 1987. O desejo rubro-negro é que o Troféu João Havelange, então conquistado na oportunidade, seja equiparado ao título brasileiro. Nesta ação, seria mantida a legitimidade da conquista do Sport, transitada em julgado no STF, o que faria o ano em questão ter dois campeões - os dois rubro-negros. Está marcada uma audiência de conciliação para às 16h do dia 3 de junho deste ano, quando as partes podem ou não entrar em acordo sobre o tema - o que poderia provocar mudança no destino da Taça das Bolinhas.