Vasco e Flu não querem segurar o abacaxi do Z-4

Após brigarem pelo setor Sul do Maracanã, cruzmaltinos e tricolores, agora, lutam na Colina para evitar o 'lado sul' da tabela do Brasileiro

Por O Dia

Vascaínos e tricolores acostumados a fazer feira nas manhãs de sábado precisarão antecipar as compras para assistir ao clássico de hoje, às 11h, em São Januário. Os torcedores feirantes, que dão duro nas ruas desde as primeiras horas da madrugada, vão recorrer ao rádio ou ao celular. E, dentro de campo, os técnicos Vanderlei Luxemburgo e Fernando Diniz farão o possível para não ficar com a xepa, representada pelo risco da entrada na zona de rebaixamento do Brasileiro em caso de tropeço.

O Fluminense ocupa a 15ª posição na tabela, e o Vasco vem logo atrás, em 16º, ambos com nove pontos. Vascaínos e tricolores, que durante anos brigaram pelo setor Sul do Maracanã, agora lutam para evitar o 'lado sul' da tabela. Reginaldo Faria, conhecido na feira como Cabelinho, trabalha na barraca de peixes. Cabelinho não vende bacalhau, apesar de torcer para o Vasco, e acredita que hoje é o dia da virada.

"Só vejo quando o time está vencendo. Ando meio envergonhado, mas acho que (Vanderlei) Luxemburgo vai dar jeito. O Fluminense é freguês", provoca o feirante, interrompido pelo vizinho tricolor Yuri Pereira, vendedor de temperos. 

"Se Nenê jogar, vai ter 'Lei do Ex' com certeza. Vamos vencer na casa deles. Com Ganso (suspenso hoje), Pedro, Nenê e Wellington Nem (ainda não regularizado), Fernando Diniz vai dar jeito. A tendência é o Fluminense subir na tabela", disse o tricolor, ainda sem ter ideia de como vai acompanhar o clássico no horário de trabalho.

"Vejo todos os jogos, fiquei chateado por saber que seria sábado de manhã. Nesse horário, trabalho em uma feira em Laranjeiras. Vou tentar acompanhar pelo celular como der", diz.

DUELO DE TÉCNICOS

A derrota por 2 a 1 para o Grêmio deixou um sabor amargo em Porto Alegre depois da interferência polêmica do VAR, que resultou no gol anulado de Pikachu, que daria a vantagem parcial de 2 a 0 ao Vasco. No entanto, a boa atuação, no geral, deixou o torcedor esperançoso para o clássico, principalmente após as mexidas confirmadas pelo técnico Vanderlei Luxemburgo.

O capitão Leandro Castan volta à zaga para estrear no Brasileiro. Henrique recebe nova chance no lugar de Danilo Barcelos e Marquinho reaparece na posição original na vaga do volante Marcus Júnior. Na frente, Marrony e Yan Sasse são as novidades.

Não menos frustrado, o torcedor tricolor ainda não assimilou o empate por 1 a 1 com o Ceará, no Maracanã. Com apenas duas vitórias nos últimos dez clássicos com o Vasco, o Tricolor precisa de uma resposta imediata para se manter longe do Z-4.

Sem Alan e Ganso, suspensos, Fernando Diniz monta o quebra-cabeça com a provável estreia de Nenê na armação, enquanto Yuri e Bruno Silva, testados, disputam no setor de marcação.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários