Deputados da Alerj fazem visita ao Complexo Esportivo do Maracanã

Membros da Comissão de Esporte e Lazer participaram de uma inspeção técnica, para avaliar as condições de infraestrutura dos equipamentos após as obras no local

Por O Dia

Da esquerda para a direita: os deputados estaduais Pedro Brazão (PR), Marina Rocha (PMB), Daniel Librelon (PRB), Léo Vieira (PRTB e Presidente da Comissão) e Luiz Augusto Brum
Da esquerda para a direita: os deputados estaduais Pedro Brazão (PR), Marina Rocha (PMB), Daniel Librelon (PRB), Léo Vieira (PRTB e Presidente da Comissão) e Luiz Augusto Brum -
Rio - A Comissão de Esporte e Lazer da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) realizou nesta quarta-feira, uma visita ao Complexo Esportivo do Maracanã. Na ocasião, foi realizada uma inspeção técnica para avaliar as condições de infraestrutura dos equipamentos após as obras no local.

A inspeção foi guiada por Luiz Augusto Brum, Presidente do Comitê de Gestão da Casa Civil e representante do consórcio formado por Flamengo e Fluminense para administrar o Complexo.

Presidente da Comissão, o deputado estadual Léo Vieira (PRTB) comentou algumas necessidades de melhorias na infraestrutura no Estádio do Maracanã e afirmou que a comissão prestará contas à Odebrecht, antiga empresa prestadora de serviços do Complexo, dando transparência à população do Rio de Janeiro:

“Os clubes responsáveis atualmente pelo Estádio, Flamengo e Fluminense, encontraram algumas situações adversas, como, por exemplo, cinco mil cadeiras deterioradas, sendo que três mil delas já foram consertadas. Estamos cobrando essa reposição restante e, também, a garantia paga pela restauração da lona que não foi executada pela Odebrecht. Devido a isso, houve um custo elevado pela contratação de alpinistas alemães para conclusão desse serviço”, explicou Léo.

Além do Maracanã, a Comissão também visitou o Maracanãzinho, onde analisou a infraestrutura e os equipamentos. Também foram levantadas situações do Parque Aquático Júlio Delamare e do Estádio de Atletismo Célio de Barros.

Na quinta-feira passada, dia 29 de agosto, foi realizada uma audiência pública da Comissão de Esporte e Lazer com o presidente em exercício da Superintendência de Desportos do Rio de Janeiro (Suderj), Thiago Ribeiro de Paula, na finalidade de prestar contas relativas ao exercício de 2019. Na ocasião, Thiago anunciou que a receita do órgão até o mês de agosto fechou em R$ 3,949 milhões e que as despesas, nesse mesmo período, giraram em torno de R$ 1,246 milhão.

O Complexo Esportivo do Maracanã atualmente é administrado pelo consórcio entre os clubes de futebol Flamengo e Fluminense sendo pago ao órgão um aluguel de R$ 166 mil. O contrato assinado entre a Suderj e os dois clubes vai até outubro deste ano e a superintendência pretende lançar na próxima semana um edital de termo de permissão e uso para os próximos 180 dias.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários