MonarkReprodução/Youtube

O ex-apresentador do podcast "Flow", Bruno Aiub, conhecido como Monark, e sua defesa à criação de um partido nazista no Brasil não pararam de repercutir nas redes sociais. A mais nova polêmica gira em torno de uma resposta do youtuber após um convite do Museu do Holocausto de Curitiba, no Paraná, para que conheça a história ali contada sobre o flagelo imposto aos judeus pelo regime nazista de Adolf Hitler. Segundo Monark, seria "um prazer" visitar o local.
O podcaster, que foi desligado do FlowPodcast após defender que partidos nazistas fossem reconhecidos por lei no Brasil, fez uma série de tweets com a intenção de se desculpar, porém após o comentário de uma seguidora o alertando para que aceitasse o convite do museu para uma visita, Monark deu uma resposta que desagradou os internautas. Segundo ele, "seria um prazer" ir ao local.
"Prazer? Parece que é de propósito", respondeu um seguidor após a resposta. "Prazer não é a ideia da visita", escreveu, outra seguidora.
Em outra publicação, o podcaster afirma que vem sendo vítima de um "linchamento desumano". O perfil oficial do museu respondeu de forma dura, e alertou sobre as consequências do inimigo "se revelar", fazendo alusão ao que disse Monark quando defendeu a "liberdade" dos partidos nazistas.
O youtuber, falou também sobre sua falta de empatia, que segundo ele, é motivo de dor para muitas pessoas. Monark afirmou que deseja "aprender" para não machucar mais ninguém.
"Entendo que eu machuquei muitas pessoas com meu comentário insensível, peço perdão por isso, errei feio, e responderei pelas minhas atitudes. Quero aprender a evitar que a minha falta de empatia machuque novamente tantas pessoas, e sei que preciso" disse.