Facebook é acusado de discriminação sexista em anúncios de emprego

Porta-voz da empresa responde e afirma que não há lugar para discriminação no Facebook

Por AFP

Mark Zuckerberg é o dono do Facebook
Mark Zuckerberg é o dono do Facebook -

Washington - Uma ação foi aberta contra o gigante americano Facebook e outras dez empresas, sob a acusação de discriminação de gênero em suas ofertas de emprego.

A demanda foi anunciada na terça-feira pelo American Civil Liberties Union (ACLU), assim como por outro sindicato e uma empresa de direito trabalhista, representando três candidatas a uma vaga, assim como "milhares" de membros desses sindicatos.

Os demandantes acusam o Facebook de se dirigir apenas aos homens em seus anúncios de emprego. Também garante que os trabalhos propostos são de âmbito geralmente masculino, excluindo candidatas.

O porta-voz da Facebook, Joe Osborne, afirmou em um comunicado à CNNMoney que não há lugar para discriminação no Facebook.

"Está estritamente proibida em nossas políticas e, no último ano, reforçamos nosso sistema para evitar qualquer equívoco", garantiu Osborne.

Últimas de Mundo & Ciência