Bolsonaro diz que Macri é irmão e que América do Sul não quer 'novas Venezuelas'

Presidente destacou que levou quase todos seus ministros nessa viagem em razão da importância do momento, pela iminência da assinatura de um acordo entre Mercosul com a União Europeia

Por AFP

O presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, com Mauricio Macri, vestindo um boné da seleção brasileira de futebol durante um almoço oficial na Casa Rosada
O presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, com Mauricio Macri, vestindo um boné da seleção brasileira de futebol durante um almoço oficial na Casa Rosada -
Buenos Aires - O presidente Jair Bolsonaro, no breve discurso que fez ao lado do dirigente argentino, Maurício Macri, na Casa Rosada, elogiou o empenho do colega com o Mercosul e o chamou de "irmão". O mandatário brasileiro pediu ainda as bênçãos de Deus para o povo argentino, em razão da proximidade das eleições, destacando: "Toda a América do Sul está preocupada, pois não quer novas Venezuelas na região."
Bolsonaro destacou que levou quase todos seus ministros nessa viagem em razão da importância do momento, pela iminência da assinatura de um acordo entre Mercosul com a União Europeia. Os dois presidente assinaram hoje um memorando de entendimento em assuntos de mineração e na área de bioenergia. Ao falar do potencial energético, Bolsonaro citou a construção de duas prováveis hidrelétricas na fronteira do Rio Grande do Sul com a Argentina.
*Com Estadão Conteúdo
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários