Pai e filho perseguem e matam homem negro que praticava corrida

Caso deve ser levado a grande júri após o vazamento de um novo vídeo que mostra o momento exato do crime

Por IG - Último Segundo

Vídeo mostra momento da morte de Ahmaud Arbery
Vídeo mostra momento da morte de Ahmaud Arbery -
EUA - O caso da morte de Ahmaud Arbery, jovem negro assassinado enquanto praticava corrida em Brunswick, na Georgia, deve ser levado a grande júri após o vazamento de um novo vídeo que mostra o momento exato do crime, cometido há pouco mais de três meses. Até agora, os responsáveis continuam soltos.

Arbery estava correndo, no dia 23 de fevereiro, quando morto com dois tiros disparados por Travis McMichael. O jovem de 25 anos foi perseguido por Travis e seu pai, Gregory McMichael, que buscavam uma ladrão que teria invadido a casa deles.

Em depoimento à polícia, pai e filho disseram que, antes de atirar, pediram para Arbery “parar”. O jovem, desarmado, reagiu e recebeu dois tiros. Na época, nenhuma acusação foi registrada.

Segundo Wanda Jones, mãe de Arbery, o vídeo não deixa dúvidas sobre o que aconteceu. “Prova que meu filho não estava cometendo um crime. Ele estava praticando sua corrida diária e foi caçado e morto como um animal”, afirmou Wanda Jones em entrevista à CBS.  

Gregory McMichael é ex-oficial da polícia e costuma trabalhar na delegacia do distrito. Em razão do conflito de interesses, o caso já está em seu terceiro promotor, que pediu queixa no grande júri. “Com Esse vídeo revelado, esses homens devem ser presos imediatamente”, afirmou Lee Merritt, advogada que representa a família da vítima.

Comentários