Macacos roubaram testes de coronavírus na Índia - AFP
Macacos roubaram testes de coronavírus na ÍndiaAFP
Por AFP
Nova Déli - Macacos atacaram um funcionário de um hospital em Meerut, perto de Nova Déli, e roubaram três amostras de testes para coronavírus.

Um deles mastigou o objeto roubado, provocando receios de que os primatas possam espalhar o novo coronavírus.

Os animais fugiram em seguida e subiram em árvores próximas.

As outras duas amostras não foram danificadas, disse à AFP o diretor da Faculdade de Medicina de Meerut, Dheeraj Raj, nesta sexta-feira, depois que imagens do roubo se tornaram virais nas mídias sociais.

"Eles ainda estavam intactos e não acreditamos que exista risco de contaminação ou propagação", afirmou Raj.

As três pessoas que tiveram amostras de sangue roubadas pelos macacos foram submetidas a novos testes.

Embora o novo coronavírus já tenha sido detectado em animais, o risco de transmissão do animal para o homem não foi confirmado.

Autoridades indianas enfrentam constantemente o problema dos 'macacos ladrões', que roubam comida e até smartphones.

Em muitas áreas rurais, os agricultores, cujas plantações são saqueadas por 'gangues de macacos', pediram a intervenção das autoridades locais para controlar sua população.

Autoridades municipais de Nova Déli recorreram a macacos de cauda longa para enfrentar e expulsar primatas menores da região.

Na Índia, foram registradas 175 novas mortes por COVID-19 em 24 horas, elevando o número total de vítimas nesta sexta-feira para 4.706, segundo dados oficiais.

O país, altamente vulnerável à disseminação do novo coronavírus, com suas megalópoles superlotadas e sistema de saúde precário, registrou um número recorde de novos casos nos últimos dias.